Spotify e o caso da tecnologia disruptiva com suporte do século passado

Um dos serviços que pago com mais satisfação é o Spotify. Encontro todas as músicas que quero, o aplicativo está presente até no meu aspirador de pó, boa qualidade, preço justo, tudo funciona… Até o dia em que eles removeram os membros do meu grupo familiar sem qualquer aviso. Do nada. E eu fui procurar saber o que tinha ocorrido.

A resposta padrão do suporte deles: não havia como confirmar que minha esposa mora na mesma casa que eu. Eu sei lá que diabo de algoritmo eles estão usando pra verificar isso, mas deve ter sido programado em ASP. Até aí tudo bem, sistemas estão sujeitos a falhas, principalmente quando são porcamente desenvolvidos, mas ofensivo mesmo é o script do suporte me perguntar se eu e minha esposa moramos no mesmo endereço.

Se eu fosse SJW diria que o Spotify só tem plano família tradicional. Famílias modernas não podem utilizar o serviço. Ou eles se adequam ou mudam o nome do plano para “Plano de residentes do mesmo domicílio”. A falta de lógica é latente, visto que amigos que dividem a mesma casa podem usar o plano e membros de uma mesma família que moram em casas separadas, não.

Aí entra o motivo de eu acreditar que de nada adianta uma tecnologia ser disruptiva se o suporte técnico é do século passado. Um serviço de streaming altamente eficiente tem um suporte jurássico. Me faz sentir saudades do Audio Galaxy.

Empresas digitais que vendem serviços a usuários acostumados com informação em tempo real tem que adotar medidas de suporte mais eficientes e práticas. Me mandar ler os termos do serviço como o Spotify fez beira o deboche (apesar de eu ter obrigação de ler os TOS, nesse caso eu não o infringi). Não deram qualquer explicação pelas razões de não conseguirem confirmar o endereço. É não conseguimos, e pronto, deal with it.

Considerando que a empresa teve prejuízo de 194 milhões de dólares em 2015, tratar os clientes desta forma não é extaamente uma boa estratégia. Sim, clientes, no plural, porque no exato momento em que reclamei com o suporte deles, várias pessoas disseram que estavam com o mesmo problema e estavam recebendo o mesmo suporte ruim.

Acorda, Spotify. A concorrência é grande. Eu até suporto as sugestões toscas de música e as playlists sem noção, mas atendimento ruim já é demais.

Veja também

<>

Comentários

Topo