7 razões para você precisar do Windows 7

Diz o ditado que 7 é a conta do mentiroso. Talvez no caso do Windows 7, essa história não seja tão verdade. Pelos reviews e testes realizados até agora, o novo sistema operacional da Microsoft parece que realmente veio para ficar, fazendo bem quase tudo que o Windows Vista faz mal e melhorando o que já era bom no antecessor.

Nesse artigo do blog Computer World, são demonstradas 7 razões de porque você PRECISA do Windows 7. Na verdade, precisar mesmo, ninguém precisa. Seria mais provável termos 7 motivos que o levariam a migrar o seu Sistema Operacional caso você quisesse.

Abaixo traremos as 7 razões demonstradas pelo artigo (traduzidas de forma a facilitar a compreensão) e comentários sobre cada uma delas. O link para o artigo original está aqui.

1) É bem mais rápido.

Uma das maiores reclamações a respeito do Windows Vista era sobre a sua velocidade. Até mesmo com o Aero desligado, usuários reclamavam de performance. Não é o caso com o Windows 7 Beta. Ele é bem rápido. Eu tenho um laptop com um processador Core Duo de 1.83ghz e 1Gb de Ram, e ele é bem rápido certamente bem mais do que o Vista era. E se eu desligar o Aero Glass, ele responde excepcionalmente.

Comentário: a questão de ser mais rápido é relativa. Quais tarefas ele executou? Quais atividades foram realizadas para medir a melhora do desempenho? Foi usado algum software de benchmark? Uma máquina Core Duo de 1.83ghz com 1Gb de ram é uma máquina bem razoável para rodar o sistema operacional. E somente ele. Vale ressaltar que quando o Windows Vista foi lançado, o hardware disponível no mercado não era nem de longe o que temos hoje em dia. Muito se progrediu nesse curto espaço de tempo. E mesmo com o Windows 7 sendo mais rápido, ainda serão necessários ao menos 2Gb de ram caso você queira rodar o Windows + aplicativos com velocidade decente.

2) A nova barra de tarefas é sensacional.

A barra de tarefas do Windows 7 é alguma coisa parecida com o X Dock do MacOS. Por que não roubar o que vale a pena ser roubado? Ela realiza um trabalho duplo inicializando aplicações e gerenciando janelas. Quando você tem o Internet Explorer com 3 abas abertas, por exemplo, se você parar o mouse em cima do ícone irá ver um thumbnail das 3 abas existentes. Caso pare o mouse em cima das abas, elas irão se sobrepor ao desktop mostrando um preview do que está sendo exibido no site.

Comentário: de fato, a barra de tarefas do Windows 7 é bem mais inteligente. O usuário pode ter diversas janelas abertas agrupadas em um único ícone (que já existia desde o Windows XP, com a opção de agrupar programas semelhantes), porém no Windows 7 está mais agradável de utilizar e mais eficiente também, com os thumbnails das abas abertas e com a possibilidade de clicar em cada uma delas. Outra coisa interessante é que durante o download de algum arquivo através do IE8, a barra de progresso é exibida no próprio ícone, como já foi mostrado aqui.

3) Você quer o Aero Peek.

O Aero Peek é uma ótima adição ao Aero que permite que você “espie” por trás de qualquer janela aberta no Windows. É muito melhor do que o ícone Mostrar Área de Trabalho que existia nas versões anteriores do Windows. O Aero Peek é um pequeno retângulo que fica próximo ao relógio na extremidade direita da barra de tarefas. Quando você tem janelas abertas e para o mouse em cima do Aero Peek, todas as janelas abertas desaparecem e você vê através do seu Desktop. Mas você não vê apenas o Desktop – Você também vê as extremidades de onde cada janela deveria estar.

Comentário: uma melhoria intessante no ícone anterior, que apenas minimizava todas as janelas abertas. Mas não tem uma utilizade arrasadora que faça com que você o QUEIRA.

4) A Jump-List aumenta a sua produtividade.

Clique com o botão direito do mouse no ícone de um aplicativo ou clique na pequena seta preta na lista de programas mais usados recentemente no menu iniciar e a Jump-List irá aparecer. Você verá uma lista com os arquivos abertos recentemente para aquele programa (ou websites, no caso do IE) além de uma variedade de tarefas associadas àquele aplicativo. Torna o ato de encontrar arquivos e realizar tarefas muito mais rápido.

Comentário: a Jump-List é algo que sempre deveria ter existido. Existia parcialmente com a opção de Documentos recentes, mas torná-la padrão para todos os programas foi uma excelente adição. Porém, se você for um funcionário preguiçoso, isso não irá tornar suas tarefas muito mais ágeis. É apenas mais um atalho para abrir arquivos recentemente usados, que já existe dentro dos próprios programas.

5) Ele doma o UAC.

O UAC do Vista é odiado por todos, e com razão. Ele é invasivo e chato, e pode tornar a experiência do usuário com o Windows Vista nada prazerosa. Entretando, torna o Windows mais seguro. No Windows 7, a Microsoft finalmente domou o UAC e manteve a sua utilidade. Você pode customizá-lo e irá raramente receber um prompt. Está muito bem balanceado entre usabilidade e segurança.

Comentário: ALELUIA!

6) Possui um programa real de Backup.

O programa de backup do Windows Vista foi um dos piores programas que já vieram pré-instalados num sistema operacional. O do Windows 7 é de fato útil, e que usaria o tempo todo. Com ele você pode escolher arquivos ou pastas específicas, o que não podia ser feito no Vista.

Comentário: essa dica serve para pouquíssimos usuários. Praticamente ninguém tem a preocupação de fazer backup (o que é errado) e poucos usuários sabem manipular uma ferramenta de Backup. Porém, é sempre bom e útil ter um programa eficiente, ainda mais se vem agregado no sistema operacional, o que exime o usuário de ter que comprar a licença de um software específico.

7) A busca e gerenciamento de arquivos está muito melhor.

As versões anteriores do Windows praticamente lhe obrigavam a organizar os seus arquivos e documentos dentro da pasta Meus Documentos. Não tanto no Windows 7. Ao invés de organizar os seus arquivos na pasta Meus Documentos, o Windows 7 possui bibliotecas de arquivos, onde podem ser achados separadamente downloads, vídeos, música, etc.

Comentário: resumindo o item 7, apenas foi modificada a forma como o Windows organiza os documentos no perfil do usuário. Em artigos anteriores falamos dessa modificação, que realmente deixa tudo mais usável, mas mantém o padrão de armazenamento por tipo de arquivo.

Conclusão: as sete razões apresentadas que fazem com que você PRECISE do Windows 7 são muito pouco para forçá-lo a adquirir o Software ou mesmo fazer o upgrade do seu sistema.

O novo sistema operacional da Microsoft ainda tem muito o que mostrar para dizer realmente a que veio.

Veja também

<>

Comentários

Topo