Upgrade: Como Escolher Sua Fonte

Geralmente a última coisa em que pensamos na hora de fazer um upgrade em nossos computadores é qualidade da fonte que iremos comprar. Muitas vezes nos sentimos à vontade usando aquelas fontes de qualidade duvidosa que já vem junto ao gabinete ou até mesmo comprando aquela fonte da marca “a mais barata que você tiver na loja”.

Bem, já recebi muitas máquinas “com defeito” cujo defeito era a fonte em si, ou até mesmo algum problema causado pela má qualidade da fonte que tinha sido usada na montagem do equipamento. As fontes de tensão são um componente vital do seu computador, são elas que alimentam todos os componentes do seu PC. Sem energia seu PC não funciona, com energia de má qualidade seu PC pode ser danificado.

Ao comprar uma fonte temos que prestar atenção em duas coisas: Fabricante e Potência.

As fontes genéricas são mais baratas, é fato, mas elas tem menor controle de qualidade e quase sempre não fornecem a potência que dizem fornecer. Ao comprar uma fonte genérica de 500W você estará levando para a casa na maior parte das vezes uma fonte que no máximo pode fornecer 500W. Os 500W indicam a potência máxima que esta fonte pode atingir e não sua potência real.

As fontes de marcas conhecidas ao contrário das genéricas possuem um maior controle de qualidade e mostram em suas etiquetas a potência real da fonte. É a potência real que devemos ter em mente na hora de comprar uma boa fonte. Esta pequena diferença entre fontes genéricas e fontes “de marca” é o que justifica a grande diferença no preço das fontes. Uma fonte “de marca” vai ser sempre mais cara que uma fonte genérica (e bem mais pesada também).

Entre as marcas que podemos indicar estão as fontes da marca Huntkey, Seventeam, OCZ, Super Flower e Thermaltake. Todas elas desempenharam bem suas funções e nunca nos deixaram na mão. Apesar de existirem outras boas marcas no mercado estas são as que conhecemos e podemos recomendar.

Com tudo isto dito vem a pergunta: quanto de potência preciso ter em minha fonte? Para responder esta pergunta costumo indicar um site que estima quanta potência é necessária para alimentar a configuração do seu PC. Neste site você descreve o seu sistema em detalhes e no final de tudo o site calcula quanta potência você precisa em sua fonte.

Em “System Type” você informa se seu computador possui um (Single Socket), dois (Dual Socket) ou quatro (Quad Socket) processadores. Aqui não estamos falando de núcleos, se seu computador tiver um processador dual core ou quad core ela ainda entra na categoria Single Socket.

Em “Motherboard” você vai dizer se sua placa-mãe é uma placa-mãe de desktop ou de servidor:

Regular – Desktop (Placas mãe padrão para desktops)
High End – Desktop (Placas mãe com recursos avançados para desktops)
Regular – Server (Placas mãe padrão para servidores)
High End – Server (Placas mãe com recursos avançados para servidores)
No ATX +12V connector (old board) (placas mãe antigas, que não usam o conector de 12V da fonte)

Em “CPU” você indica o processador que vai utilizar no seu computador, na listagem estão contidos os processadores em uso atualmente e muitos outros que já estão fora de linha de fabricação.

Em “CPU Utilization” podemos deixar o padrão mesmo 85%.

em “Overclock” my CPU devem ser preenchidas a velocidade e a tensão colocada no seu processador para realizar o overclock. Caso seu processador esteja instalado na configuração padrão, que é o normal, você não precisa fazer nada aqui.

Em RAM você deve indicar o tipo de sua memória ram e quantos “pentes” (sticks) você usa em seu computador.

Em Video Card você vai encontrar uma grande quantidade de marcas e modelos de placas de vídeo, basta escolher a sua. Em Video Type você indica se está usando apenas uma placa de vídeo (Single Card) ou se usa duas placas (em SLI ou em Crossfire). Se seu computador tiver video onboard não selecione nada aqui.

Em “Hard Drives” você diz quantos HDs possui e qual a velocidade deles. Caso seu computador não use disco rígido você também tem a possibilidade de indicar quantos “SSD Drives” você tem em seu computador.

Em “Drives” você vai informar a quantidade e o tipo de drives que possui, aqui entra tudo Leitor de CD, Gravador de CD, Leitor de DVD, Gravador de DVD, Disquetes, Zip Drives, etc.

Em “PCI Cards” você marca o que tiver, Modem, Placa de Som Offboard, Sintonizador de TV, placas SCSI, placas de rede Offboard, etc. Em “Additional PCI Card” você soma as placas PCI que tem instaladas e não constam na lista acima. Caso você tenha placas PCI Express você deve listá-las em “Additional PCI Express Cards”.

Em “External Devices” você deve indicar quantos dispositivos USB / Firewire você tem espetados nas portas USB do seu computador. Nesta categoria você deve listar pen drives, celulares, discos externos, mp3 players, joysticks, tudo que suga energia das portas USB. Lembrando que impressoras, scanners e demais dispositivos que você liga no USB e também na tomada não devem ser listados aqui, apenas os que se alimentam da energia da porta USB. Teclado e Mouse USB não entram aqui.

“Fan Controler” = controlador de cooler (no gabinete)
“Front Bay Card Reader” = leitor de cartão frontal (no gabinete)
“Front Bay LCD Display” = display de LCD frontal (no gabinete)
“Cold Cathodes” = Para os gabinetes que possuem lâmpadas
“Fans” = coolers adicionais para refrigerar o gabinete, não entram aqui o cooler da fonte, o da placa de vídeo, o da placa-mãe (se existir) apenas os coolers adicionais instalados no gabinete.
“Water Cooler” para gabinetes com refrigeração a líquido, pouco frequentes por aqui

Em “System Load” podemos deixar no padrão (90%), os componentes não costumam ficar sempre a 100% da carga.

“Capacitor Aging” serve para que a idade dos capacitores em uso na sua placa mãe também entre na conta. Quando usados ao extremo ou pro um longo período de tempo (mais de um ano) uma fonte perde parte da sua capacidade de potência inicial. Se você pretende ficar com a sua fonte por mais de um ano escolha algo entre 10 e 20%. Se você você usa seu computador de forma contínua (24/7) por mais de um ano escolha algo em torno de 20 ou 30%

Depois de passar por todos estes itens basta clicar em “Calculate” e ter como resposta a potência que seu computador demanda quando em uso extremo, com todos os componentes de seu computador operando na potência máxima que eles podem operar.

A potência informada é tão precisa quanto as informações que você deu, tente ser o mais exato e detalhado na hora de fornecer os dados que o site pede. Essa calculadora nada mais é que uma grande base de dados com a potência máxima que cada dispositivo cadastrado consome.

Ao cadastrar sua configuração completa o site irá pegar em seu banco de dados a potência máxima de trabalho de cada item informado e vai realizar um somatório da demanda de potência e das correntes de todos estes itens, como se eles estivessem operando todos ao mesmo tempo e em carga máxima. Você deve usar o valor calculado como base de trabalho pois um computador operando 100% ao máximo em todos os seus componentes é totalmente irreal.

O que você pode fazer é considerar apenas 80% do valor fornecido e comprar a sua fonte baseado neste valor. Digamos que você tenha obtido 500W na calculadora, para ver a potência da sua fonte você pega este valor e multiplica por 0,8.

Fonte = 500 x 0,8 = 400W

Com uma fonte de boa qualidade com potência de 400W reais você deve estar mais do que bem servido.

Veja também

<>

Comentários

Topo