Universo Nerd – Uma resposta para Anne

Depois de dar boas risadas com o excelente texto “Manual: namorando um nerd” de Anne Becker, que é tão bonita quanto nerd, percebi que o texto além de proporcionar risadas levantou uma questão pertinente: será que é complicado pegar um nerd?

A principio diria que não, afinal os nerds querem ser pegos – por meninas inteligentes, charmosas e nerds, claro. Se já partimos da premissa que o nerd que ser pego isso devia facilitar as coisas, não é mesmo? Hum, é, pequenos gafanhotos, sinto dizer que a Anne tem sim um pouco de razão. Não somos exatamente pessoas muito fáceis de se agradar.

Claro que ela utilizou no seu texto o nerd clássico, rotulado pelo cinema, aquele capaz de programar um site com uma só mão, mas incapaz de abrir um sutiã utilizando apenas ela. Eu prefiro generalizar mais um pouco afinal, como já defendi antes, tem muito nerd pegador solto pela rua. Entretanto não custa nada facilitar o árduo trabalho daquelas meninas que curtem nerds, não é mesmo? Como diria Jack, o estripador, vamos por partes.

Chegando junto de um nerd.

O nerd, como qualquer outro tipo de animal, sente-se mais a vontade em seu habitat, ou seja, na frente do computador. Ali ele manda, é seu território, ele domina e, obviamente, se sente mais seguro e capaz de todo tipo de proeza (como baixar um filme que não chegou ao cinema, fazer uma coletânea fantástica com músicas que quase ninguém conhece ou até mesmo conquistar a menina mais bonita da turma). Por mais que não se sinta seguro quanto a sua aparência, o nerd certamente se sente confiante quanto a sua lábia. Ele sabe que a teoria do filme “O Chamado” no MSN é real. Seu alvo entrou no MSN, sete dias e créu! E alguns ainda dizem que sete dias é para os fracos!

nerdsContudo isso não funciona só com MSN. Isso pode rolar no twitter, Google talk e até no Orkut – onde poucos nerds ainda frequentam de verdade mas ainda pode se achar alguma coisa entre o mar de recém incluídos digitalmente.

Partindo deste principio o primeiro passo é realmente adicionar o seu alvo no MSN ou afins. A desculpa para tanto vai variar de acordo com o perfil geek de seu alvo. Se ele é um gamer diga que o adicionou porque ele sabe TUDO – é importante utilizar este elogio – sobre games e vai lhe ajudar a escolher o melhor console, ou dar a dica de que placa de vídeo você deve comprar. Se ele é tarado em séries pergunte quais das séries novas ele recomenda já que ele sabe TUDO de séries. Cinema? Pergunte o que ele acha da nova trilogia de Star Wars – mas não diga que gosta ou não até ele se manifestar a respeito (apesar de que se ele gostou as chances de ele ser um nerd wannabe são grandes).

Quebrou o gelo? Pronto. Mostre-se uma garota antenada, que curte tecnologia e que divide alguns dos gostos com ele. Não concorde com tudo que ele diz, discorde quando achar necessário – afinal nerds gostam de desafios e um debate inteligente é sempre bem vindo – mas calma para não ofender seus Deuses (é proibido falar mal da primeira trilogia de Star Wars, de Neil Gaiman, de Alan Moore, de Star Trek, de Big Bang Theory, de Steve Jobs e da Microsoft – só quem pode falar mal da Microsoft é ele!) porque aí o pau vai cantar.

Você pode tentar outras opções para chamar a atenção dele. Coisas como ir vestida a caráter (como a personagem preferida dele) em uma reunião de D&D, matá-lo várias vezes seguidas na faca em um servidor de COD (nerds gostam de desafios, lembra?) ou deixar um comentário super profundo e cabeça sobre aquele anime que só ele viu e postou no blog. Existem várias formas, claro, mas acreditem, todas elas são mais trabalhosas que o contato online e muitas vezes mais arriscadas e menos eficientes.

Depois que o papo surgir convidar para o cinema é uma boa pedida sempre. Evite opções que envolvem lugares cheios de nerds. Existirá um risco tremendo de você ter que dividir a atenção dele com os amigos e, se tiver saído o novo Street Figther, por exemplo, ficar sozinha com cara de besta enquanto eles conversam animados.

Chegando ao cinema.

Aqui eu já discordo de Anne. Por mais nerd que o cara seja se ele preferir ver o filme a ficar de pegação com você o cara é caso perdido. Primeiro porque se não é estréia ele já terá visto o filme. Depois ele sempre poderá voltar e ver o filme com os amigos – coisa que ele certamente irá fazer mesmo tendo visto o filme com você. Terceiro ele vai comprar o DVD (ou baixar), pode apostar.

Agora você pode ajudar tomando a iniciativa após as luzes se apagarem. Antes disso não tente nada. Ele vai estar falando sem parar sobre o filme, sobre a mitologia do personagem, sobre o conceito, sobre outros filmes, sobre Big Bang Theory. Ele estará nervoso – afinal está longe de seu computador – e nerd nervosos falam. Muito. Contudo a ética do cinema o fará calar a boca tão logo as luzes se apaguem. Haja normalmente. Pode partir pro beijo sem medo de ser feliz.

Enfim, a diferença entre pegar um Nerd e pegar um outro carinha é que o nerd vai exigir de você mais que um belo decote e uma bundinha durinha (que ajudam, claro). Ele vai exigir inteligência, afinal não é só você que acha inteligência algo sexy.

Contudo, minha jovem padawan, você passou apenas no primeiro desafio. Você pode até ter conseguido seu sabre de luz (Sacou? Sacou? Sabre?) mas falta muito para se tornar uma Cavaleira Jedi. Conviver com um nerd exige alguns sacrifícios sobre os quais falarei outro dia.

PS.: Problemas com relacionamentos Nerds? Pai Eden de Ubuntu ajuda! Mande seu e-mail para eden.wiedemann@gmail.com contanto seu problema e lhe ajudaremos a recuperar seu amado em até sete dias sem precisar nem de MSN.

Veja também

<>

Comentários

Topo