Twitter mea, regulae meae

Interessante esse texto, que tocou no ponto EXATO que eu queria falar já há um tempo, sobre o modelo de comunicação do Twitter. Acho que as pessoas se acostumaram muito mal por conta dos instant messengers como MSN e GTalk, motivados pelo nosso estilo de vida atual, extremamente imediatista.

Todo mundo tem pressa, todo mundo corre, ninguém tem tempo pra nada. Um clichê nos dias de hoje (por sinal ‘nos dias de hoje’ é algo que detesto usar, é um clichezão também). O que nos leva ao ponto principal: o Twitter ‘voltou no tempo’. A comunicação nele é assíncrona. O problema é que esse modelo é mascarado pela dinâmica da ferramenta. O Twitter consegue ser assíncrono e síncrono ao mesmo tempo, pela velocidade de propagação de informações e pela resposta instantânea das pessoas.

Todavia, em sua essência, o Twitter ainda possui um modelo assíncrono de conversação. Ao receber um reply, mesmo que eu fique 2 dias sem acessar o Twitter, quando eu estiver logado o reply ainda estará lá me esperando, pronto pra ser respondido ou não. Se for algo específico pode ser respondido sem o menor problema. Se for sazonal, lê-se e a fila anda. Em outros casos, quando o número de seguidores é grande e o de replys idem, ele sequer será lido.

Quando você entra no Twitter e manda um reply pra alguém, tenha em mente que a outra parte da conversa pode muito bem não estar acessando o Twitter naquele momento. Ou até pode estar, mas não está interessado em conversar ou interagir com ninguém, apenas deseja acompanhar o que rola na timeline. É o modo invisível do MSN, mas no Twitter.

O que eu gosto de dizer é que o Twitter é uma ferramenta muito democrática, mas minha @ não. Meu Twitter,  minhas regras. Ou parafraseando Sheldon: “Twitter mea, regulae meae”. O meu, o seu profile no Twitter não é uma democracia, é uma ditadura regida por alguém mais ou menos flexível, isso varia de acordo com a personalidade de cada um, tanto no pessoal como no profissional.

Portanto, muitas coisas boas podem ser tiradas dessa ferramenta. Mas é importante saber como o jogo funciona, pra não acabar no banco de reservas.

Veja também

<>

Comentários

Topo