Sobre Meritocracia e Trollagem na Internet

O que eu mais gostava no personagem Joey, de Friends, é que mesmo sendo o mais burro de todos (Phoebe não era burra, era maluca) ele tinha um coração enorme. Do ‘alto’ de sua falta de inteligência ele conseguia ser um grande amigo. Não me lembro de nenhuma sacanagem que ele tenha feito com alguém na série.

Em um episódio ele vai trabalhar como guia do museu de história natural, onde Ross também trabalha. Na hora do almoço Ross recusa-se a sentar com ele pois pelas ‘leis informais’ do museu, jalecos brancos não almoçam com blazers azuis (segregando os cientistas dos funcionários ‘comuns’ do museu). Vejam o vídeo:

Parafraseando o Ross, e considerando a cena web brasileira, eu digo: quando eu vejo as internets tupiniquins, eu vejo divisão. Divisão entre meritocratas que ganham dinheiro e brindes blogando e trollers, que não ganham dinheiro e brindes blogando porque não querem.

Há muita gente inteligente dos dois lados. Em Band of Brothers há uma passagem interessante, onde o soldado dizia que a guerra é estranha, pois do outro lado também havia fazendeiros, pintores, mecânicos, pais de família e gente de bem e que em outra situação eles poderiam ter sido bons amigos, ao invés de estarem se matando.

E eu me pergunto: o que ganham todos com essa rixa interminável? Ninguém ganha. Pra começar, mérito é intangível. Exemplo: Rubinho Barrichello. Considerado por 90% do país um protótipo perfeito do loser, ele pode contratar sua banda favorita como U2, Coldplay, The Killers pra tocar no quintal de casa, somente porque ele é multi-milionário fazendo o que faz. Quem somos os losers? Todo mundo é loser. Ninguém vai pro trabalho com uma medalha de ouro no peito. Poucos são os que conseguem estar entre os melhores do mundo em qualquer quesito que seja.

Ambos os lados tem bons argumentos. Se você acha R$500,00 por um publieditorial merreca só porque a Twittess está no BBB, faça a comparação: um salário mínimo é R$510,00. Ganhar R$500,00 para apertar o botão publish não parece ruim, não é mesmo? Garanto que o Casoy iria preferir ser blogueiro do que gari, já que blogar não exige manuseio de vassouras.

Ser um blogueiro, ganhar dinheiro com isso, ter milhares de leitores, não é mérito nenhum. É apenas um trabalho que se escolhe fazer e o sucesso é nada mais que resultado desse trabalho. E qual o mérito nisso? NENHUM, você está como qualquer outra pessoa lutando pela sua sobrevivência. Na hora da fome, o ego não vira tempero.

você membro da trollagem, que se acha cool porque tem um blog muito bom e visitado mas não tem adsense, afiliados nem um midia kit: você não é cool, você está deixando de ganhar dinheiro. Se você escreve bem e gosta de trabalhar, nada impede que você ganhe dinheiro com isso, não é feio. Vamos deixar o James Dean no século passado.

Desde que ganho de forma honesta, nenhuma maneira de ganhar dinheiro deve ser desprezada. Cansa ver um monte de gente inteligente, gente com bagagem cultural, com filhos, com vivência, deixando de ir a eventos ou indo aos mesmos eventos ficando com aquele clima constrangedor no ar.

Amigos, sua batalha diária é com vocês mesmos. O que te agrada, seus sonhos, vontades, o que te deixa satisfeito, pode ser totalmente diferente do que deixa os outros sentindo a mesma sensação. Chega de jalecos brancos e blazers azuis.

Veja também

<>

Comentários

Topo