Sobre a Copa do Mundo e como somos maus perdedores.

Eu ia ficar quieto, mas não consegui. Eu tentei, exercitei por uns dias a fina arte de me manter calado, mas não consegui. Sei que esse blog é um blog nerd, de tecnologia, para os geeks, etc. e tal. Mas além de gostar de tudo isso eu também sou louco por futebol. E como qualquer um que ama o esporte fico simplesmente em outro estado na Copa do Mundo. Não apenas pelo Brasil em si, mas pelo que o evento representa. É um esporte podre em seus bastidores, mas ao mesmo tempo é algo que mexe com nosso corações e almas. A bola é a verdadeira linguagem universal, seja lá de qual for o esporte. Ela não precisa se apresentar a ninguém, basta quicar, rolar, voar.

Resolvi escrever esse off-topic pois não aguentei ver todas as “notícias” falando sobre a eliminação da seleção brasileira por esse jornalismo ridículo que possuímos. Fomos eliminados nas quartas-de-final na Copa, mas em se tratando de jornalismo esportivo não passaríamos nem pelas eliminatórias.

O Brasil foi eliminado por um simples motivo, em linguagem esportiva: “we’re outplayed”. Sabem o que significa isso? Eles jogaram melhor do que nós. Robben com toda a sua experiência catimbou tudo e mais um pouco, colocou o juiz no bolso e o resultado foi o que vimos. Chegamos ao ponto de ver Robinho, um dos maiores canelas de vidro e cai-cai da história, reclamando da ‘firula’ executada pelo holandês. Mágica futebolística a parte, o jogo é bem simples. Quem fizer mais gols ganha. E eles fizeram 2, nós fizemos um. Esta foi a 19a Copa do Mundo, ganhamos 5. Mais de 25% do total, é um aproveitamento ASSUSTADOR considerando que ainda perdemos duas finais. Ou seja, já passamos pela tristeza e frustração da derrota QUATORZE VEZES. 14. Já passou muito da hora de ACEITARMOS A DERROTA. RECONHECERMOS A SUPERIORIDADE DO ADVERSÁRIO. Chega dessa arrogância tupiniquim de dizer e procurar motivos pelos quais perdemos. É um maldito jogo de futebol. Sermos penta-campeões em nada influencia nossa economia, educação, saúde.

O Senador Cristovam Buarque disse: “O Brasil ficou entre 8 melhores do mundo no futebol e ficou triste. É 85º em educação e não há tristeza”. Percebem como somos um povo medíocre? E ainda temos a audácia de chamar os argentinos de arrogantes. Nunca me esquecerei de uma derrota sofrida pelos hermanos para a Colômbia dentro de casa, por 5×0. Humilhante. Motivo de vaias e linchamento. Mas a torcida estava cantando o HINO NACIONAL dentro do estádio. Porque eles sabem que o mundo não acabava ali. Haverá outros jogos, outras copas. Não foi a primeira derrota, nem a última. Nós é que somos uns malditos arrogantes. Somos incapazes de aceitar a derrota, temos que procurar explicações, motivos para justificar nosso fracasso. Impossível ser mais arrogante do que isso.

Vejo na TV a opinião de numerólogos, astrólogos, videntes, querendo ‘explicar’ o que levou o Brasil a ser eliminado. Com todo o respeito, senhores, enfiem suas explicações esfíncter adentro. Se vocês tivessem a mesma capacidade para propor soluções as mazelas do país que tem em inventar, agir como charlatões, enganar, ludibriar e FALAR MERDA, chegaríamos ao primeiro mundo de foguete.

Queira foder-se toda a imprensa e todos os imbecis que não entendem que o futebol é um esporte. E respeitem o Dunga, mesmo que discordem dele. Eu discordo de diversas pessoas todos os dias e nem por isso mando-as à merda ou chamo-as de burras como o povo insiste em fazer quando diz respeito a futebol. O cara aguentou 20 anos de humilhação com a “Era Dunga”, um cara que VENCEU UMA COPA, FOI VICE EM OUTRA. Conta-se nos dedos os jogadores que obtiveram essa glória. O Maradona, tão idolatrado por aqui ergueu uma taça com um gol de mão.

E antes que eu me esqueça: Tadeu Schmidt, vá tomar no cu.

Veja também

<>

Comentários

Topo