Rússia planeja ter Linux Estatal

A Rússia planeja ainda para 2009 lançar um sistema operacional de código aberto, derivado do Linux/GNU para reduzir sua dependência de softwares licenciados (leia-se Windows).

Segundo autoridades russas, projetos-piloto já estão sendo realizados em três regiões do país e o objetivo é que todas as escolas façam a migração até o final do ano.

A alegada solução “open source” dará a Rússia um grande poder de customização e aumentar o grau de controle sobre como o potencial sistema operacional é utilizado e acessado.

Tal iniciativa pode inflamar campanhas para adesão ao software livre, em virtude da crise mundial (que afetou também a Microsoft). Uma iniciativa chamada “Free The Penguim“, que mira aumentar a adoção do Linux nas instituições acadêmicas dos Estados Unidos, recebeu mais de 3.000 intenções de adesão ao programa entre setembro e dezembro de 2008, totalizando 20.000 novos desktops open-source distribuídos em 29 diferentes estados.

Em momentos de crise, qualquer iniciativa visando redução de custos, principalmente com licenciamento de softwares é mais do que válida. Com relação a Rússia, porém, fica sempre a pulga atrás da orelha. É possível que o governo faça diversas “customizações” no sistema para garantir mais controle e influência sobre a forma de pensar e agir da já sofrida população.

No caso dos Estados Unidos, dentro do universo existente e do parque já instalado, 20 mil desktops parece uma quantidade ínfima diante do potencial que o país tem de consumir softwares. Mas para os incentivadores do Linux, é um número significativo que tende a crescer em 2009 em virtude da crise econômica mundial.

Fonte: PcWorld

Veja também

<>

Comentários

Topo