Review: Metal Gear Solid Mobile

Uma plataforma nova – o mesmo bom e velho Snake.

Transportar um jogo de videogame para um celular nunca é uma tarefa fácil. Poucas desenvolvedoras de jogos conseguiram êxito neste trabalho. Quando foi anunciado que Metal Gear Solid seria transportado para celulares fiquei preocupado. Um port de um jogo já existente nos consoles caseiros não poderia fazer  um bom uso dos recursos de hardware de um celular, mas minhas preocupações foram esquecidas ao saber que não seria simplesmente um remake de um antigo jogo, e sim uma nova aventura desenvolvida do zero, visando o uso em aparelhos de telefone celular. O produto final consegue fazer justiça a venerável franquia.

Estando cronologicamente situada entre Metal Gear Solid [PSX] e Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty [PS2], o jogador se depara com Snake invadindo um novo complexo na esperança de por um fim no Mercado Negro de Metal Gears liderado por Revolver Ocelot. Esta é uma experiência real de MGS, mesmo com sua história não sendo tão detalhada como nas versões de console é cheia de intrigas, drama e ação. Mas o que realmente conta é a experiência que os jogos de Metal Gear proporcionam: se infiltrar sem levantar suspeitas, tiroteios e vilões desafiadores.

metal-gear-mobile

Metal Gear Solid Mobile é feito para impressionar, pois é todo renderizado em 3D ficando um jogo muito bem feito para os padrões de jogos de celular. É apresentado com o mesma visão de câmera já conhecida nos outros Metal Gear. É possível, inclusive, olhar pelos cantos das paredes para verificar se o caminho está limpo, exatamente como os jogos dos consoles. Apesar de a imagem ficar meio trepidante durante a rotação da câmera, não existem grandes problemas com relação a lentidão. Fora isto o jogo rodou muito bem no aparelho que testamos, um LG VX9400.

Nota do tradutor: Joguei no N95 e não notei os problemas de lentidão na rotação da imagem relatados pelo autor do Review.

Os controles são bem familiares, com o D-Pad sendo usado para se movimentar e o botão central para várias outras ações. Como os controles tiveram que ser remapeados para a plataforma móvel, há uma pequena curva de aprendizado a ser cumprida. Há uma certa lentidão na resposta dos controles quando se está no meio de um tiroteio nas primeiras vezes que se joga, mas MGS é um jogo de espionagem tática e infiltração, é melhor se esgueirar e derrubar os inimigos de modo furtivo. Quando você se acostuma com os controles, percebe-se que o layout das teclas é muito inteligente pois oferece características sensíveis ao conceito permitindo que o mesmo botão seja utilizado para atirar, rastejar por dutos de ventilação ou abrir armários. Entretanto, durante o combate, nota-se que os controles ficam difíceis de usar e lentos nas respostas.

Durante lutas mano-a-mano com técnicas de close-quarter combat percebe-se que quando é preciso ajustar sua posição em relação ao inimigo ou chegar mais perto do mesmo o processo é lento e pouco preciso. O lado bom é que isto acontece poucas vezes e somente durante as mais frenéticas “trocas de tapa” – assim que você de acostumar com as armas você pode eliminar os badguys de uma distância segura com o preciso modo de primeira pessoa. Como em todos os títulos de MGS, discrição é a chave e o jogador é encorajado a evitar confrontos diretos, mas assim que se consegue armamentos mais pesados você pode, simplesmente, correr atrás de algum combate e sair inteiro dele.

O sistema de camuflagem de Metal Gear Solid 3 foi integrado no jogo mas de uma forma única e interessante. Usando o dispositivo Camo voce pode pegar amostras de cor de partes do jogos que mudarão a cor do seu uniforme para a cor da amostra fazendo com que você se mistura as cores do ambiente e se mantenha indetectável. A característica mais interessante dessa camuflagem é que você pode mudar o sistema de detecção de amostra para usar a camera do seu celular (se seu celular tiver uma) e usar as cores de coisas no mundo real para mudar a cor do seu uniforme. É fato que não é preciso que o telefone tenha camera para jogar haja visto que isso não impacta no gameplay, mas é uma característica que remete diretamente ao uso do jogo em celulares.

Comentários Finais

Metal Gear Solid Mobile é um ótimo exemplo de como se trazer uma franquia adorada mundo afora para uma plataforma modesta como a dos telefones celulares. Apesar de alguns problemas com os controles e com o vídeo, o gameplay é basicamente o mesmo dos consoles, oferecendo uma diversão familiar aos antigos jogadores da série em uma escala menor. Não sei o quanto este jogo pode ser atrativo aos jogadores casuais que não estão familiarizados com o mundo de MGS mas é, certamente, um bom começo para que não conhece a série. Entretanto, algo que vai definitivamente fazer a diferença para os fãs da série é que o jogo captura o espírito de Solid Snake enquanto promove uma verdadeira experiência de MGS com seu gameplay que todos nós, jogadores de longa data, aprendemos a gostar.

Fonte: IGN

Veja também

<>

Comentários

Topo