Por que legalizar a sua cópia do Windows?

Comprar software é caro. Muita gente pensa que para ter um computador em casa é só comprar o equipamento, ligar e correr pro abraço. Mas não é assim que a coisa funciona. Você não pode comprar um forno de microondas, ligá-lo vazio e esperar que saia uma pizza gigante de dentro dele, a não ser que você esteja em De Volta Para O Futuro 2.

A questão é que é caro desenvolver softwares de qualidade. É claro que existem diversas versões de softwares e sistemas gratuitos no mercado, mas estes raramente atendem de verdade a necessidade dos usuários, isso quando não deixam muito a desejar no suporte.

billgates-evilCom um marketshare de 90%, a Microsoft transformou o Windows numa espécie de coca-cola dos sistemas operacionais. É o sistema que todo mundo sabe e quer usar. Com a propagação massiva do Windows, a Microsoft sofreu e ainda sofre atualmente com uma enorme pirataria do seu SO, tendo dezenas de milhões de cópias pirateadas rodando em computadores do mundo todo.

Aqui no Brasil não é diferente, nós somos um dos piores mercados para a Microsoft. Pouquíssima gente, em se tratando de usuários domésticos legaliza os softwares que utiliza. Isso também vale para pequenas e até médias empresas. Ninguém tem a preocupação, o interesse ou a menor vontade de legalizar os sistemas que usa. É o jeitinho brasileiro em sua versão digital.

evil-penguin-gun-pageA Microsoft não fiscaliza residências, é humanamente impossível fazer esse tipo de controle. O que ela pode e faz é criar bloqueios para os sistemas pirata, impedindo que façam atualizações ou fazendo com que deixem de funcionar.

Uma das principais barreiras para a legalização do Windows é o preço. Licenças que variam de 300 a 800 reais não são, a bem dizer, uma coisa barata de se adquirir, ainda mais num país onde a maioria dos micros encontra-se na classe média e que não tem folga financeira pra comprar um sistema por R$800,00.

Mas pera aí, como assim? A verdade é que se você não pode ter algo por questões financeiras, você não compra. Uma família de classe média normalmente não compra um carro de luxo pois não conseguirá mantê-lo. O seguro é alto, a manutenção, o ipva, etc. também são caros, é por isso que todo mundo anda de carro popular. Não vejo pessoas de classe média roubando carros de luxo por aí, assaltando concessionárias.

Para esses, só resta uma saída: usar Linux (ou outro sistema open source). Para a maioria dos usuários domésticos, versões do Linux como Ubuntu, que são NNF (next-next-finish) para instalar e tiveram sua interface muito melhorada são uma boa alternativa, junto com os pacotes de aplicativos que já vem embarcados, como o Firefox, o BROffice entre outros.

Certo, e depois de toda essa ladainha, por que legalizar a minha cópia do Windows? Simples. A própria palavra diz. Porque assim você estará LEGALIZADO. Isso significa, DENTRO DA LEI. É impressionante como as pessoas tratam os crimes de forma diferenciada. Roubar um biscoito de R$1,00 num supermercado é errado, feio, vexame. Mas roubar um sistema de R$800,00 é ok, certo?

Se você quer usar o Windows, se você não suporta Linux ou outros SOs, se você gosta da Microsoft, seja lá qual for o motivo, se você quer ter uma cópia legalizada do Windows, pense nisso na hora que for adquirir um computador. Geralmente a licença OEM vendida aos fabricantes de PCs é bem mais em conta do que comprá-la avulsa. Você terá suporte, garantias e estará em dia com suas obrigações legais, além de gerar receita para o país com a arrecadação de impostos.

Obs.: esse não é um publieditorial. A Microsoft não nos pagou, nem nos contratou para falar bem do Windows, destruir o Linux (ele faz isso sozinho) ou coisa parecida. Mas se ela tiver interesse, estamos a disposição.

Veja também

<>

Comentários

Topo