Parâmetro de relevância em Midia Social

A relevância na mídia social é de certa forma um indicador intangível. Como definir quem é ou não é relevante? Fazendo um paralelo com a música: você que não gosta de música sertaneja, não pode negar a relevância que a mesma tem para a música nacional e para os milhões que gostam de ouví-la. Ela é irrelevante para você, mas importante para muita gente. Isso exemplifica o aspecto de que relevância é RELATIVA.

Todo mundo viu o Flashmob do Black Eyed Peas no show de abertura da temporada da Oprah. Imagine que, com o poder de influência que a banda tem, eles ensinaram a coreografia a 800 pessoas. Mas o que fez a coisa acontecer foi que essas 800 pessoas usaram cada uma seu poder de influência em seu micro-cosmo particular para convencer cada um mais 20 pessoas a ensaiarem e executarem a coreografia naquele dia em especial. E o resultado todo mundo já conhece. Isso ensina outra coisa importante: conhecer pouca gente e influenciar a opinião delas é mais relevante do que conhecer muita gente e não influenciar nenhuma opinião.

Um exemplo clássico utilizando o Twitter: se você tem um perfil com 10.000 seguidores, onde cada seguidor desse possui apenas outros 10 seguidores, o potencial universo de pessoas que você pode atingir com um tweet é de 100.000 pessoas. Mas se você tem um perfil com 2.000 seguidores onde cada seguidor desse possui outros 1.000 seguidores, você tem um potencial pra atingir 2.000.000 de pessoas. Uma diferença gritante. Essa não é A maneira de se medir a relevância e o alcance de um Twitter, mas é UMA maneira de medir. Qualquer indicador de desempenho ou de alcance precisa ter um critério, não importa se não é o critério definitivo, pois como disse, isso é intangível.

A lição que eu quero passar é de que, mais vale um pequeno brincalhão, do que um grande bobão. Garimpando a web pode-se perfeitamente encontrar grandes brincalhões, que são aqueles perfis onde há muitos seguidores e o poder de influência é grande. O mesmo funciona para os blogs. Uma pessoa que lê, interage e acompanha um blog com afinco acaba confiando na opinião do blogueiro e até consultando-o quanto a aquisição ou não de um determinado produto ou serviço. Cabe ao blogueiro manter sua opinião sempre sincera, honesta e isenta de quaisquer pressões ou influências, sejam elas financeiras ou não. Dessa forma todos saem ganhando: blogueiros, agências, clientes e consumidores.

Utópico? Talvez. Mas alguma hora isso tem que começar.

Veja também

<>

Comentários

Topo