WhatsApp bloqueado: quem está certo e quem está errado nessa treta?

O bloqueio do WhatsApp por 48h, que muitos acharam que não aconteceria, de fato começou à 0h de hoje. Milhões de pessoas sem acesso ao serviço de nudes de mensagens de propriedade do Facebook. Desespero, revolta, prejuízos para empresas que utilizam o serviço como um de seus canais… E aí, diante dessa treta toda, de quem é a culpa?

zuckerberg

Já se sabe que o bloqueio veio de uma ação em São Bernardo do Campo. Há muita informação desencontrada e muita especulação, mas em resumo, a juíza envolvida no processo exigiu informações ao WhatsApp/Facebook e não foi atendida após diversos pedidos. Após isso, o bloqueio foi solicitado. Mark Zuckerberg se disse “chocado e triste” com o ocorrido, mas a questão aí é bem mais complexa.

1) A decisão da juíza é de certa forma inócua. Bloquear o WhatsApp em nada vai impedir bandidos de continuar praticando crimes. Os comentários do @yashagallazi resumem bem os motivos:

Se duplas estão assaltando pessoas usando moto, o Estado proíbe caronas. Se celulares estão sendo usados pra alertar sobre saques em agências bancárias, o Estado proíbe celular em bancos. Se um bandido usa o whatsapp pra cometer crimes, o Estado proíbe o whatsapp no país. Em todos os casos temos ele, o Estado, passando recibo de sua incompetência e avançando sobre liberdades individuais a fim de “resolver um problema”.

A coisa toda fica ainda mais ridícula e surreal quando se considera que há centenas de aplicativos iguais (fora os que serão criados de hoje pra amanhã). Ou seja, quem usava o whatsapp pra conversar inocentemente, vai achar outro app pra fazer o mesmo. E o bandido que usava o whatsapp pra cometer crime, também fará o mesmo. A decisão judicial não só é estúpida, como também é inútil.

2) Em que pese a decisão ser ruim, uma vez que foi tomada, deve ser respeitada. É a lei. A lei deve ser cumprida. Se o Facebook/WhatsApp não cumpre, deve ser punido. Apenas acho que uma punição em forma de multa de muitos milhões seria mais eficiente que tirar o serviço do ar, prejudicando milhões de pessoas.

O Facebook sempre tenta tirar o dele da reta, alegando que o WhatsApp não tem representação no Brasil. Porém, isso é balela, visto que o Facebook tem e eles representam o mesmo grupo econômico, conforme explicado pelo advogado José Vitor neste post.

Portanto, um festival de incompetência entre justiça ineficiente (mas que deve ser respeitada) e completo desprezo por parte do Facebook pelas leis brasileiras são os responsáveis pela queda do serviço do WhatsApp, que, repito, em nada vai impedir meliantes de cometer crimes. Da mesma forma que muita gente está migrando para outros apps, os bandidos farão a mesma coisa. E pior, para opções que possuem mais segurança, como chats encriptados.

Como burlar o bloqueio de 48h do Whatsapp

whatsapp-desactivado

Uma decisão judicial vai fazer com que o Whatsapp seja bloqueado durante 48h no Brasil. O motivo é sigiloso. O fato é que isso vai afetar várias pessoas de muitas maneiras possíveis, portanto, vamos ensinar aqui como burlar esse bloqueio (não é 100% garantido, mas deve funcionar normalmente para qualquer pessoa).

Primeiro passo: acesse o site http://unblock-us.com e crie uma conta gratuita, que irá funcionar por 7 dias (você não precisa pagar nada nem assinar o plano depois se não quiser);

Após isso, você precisará configurar seus equipamentos para usar o DNS deles. O DNS é um servidor que converte os endereços dos sites em endereços IP. Usando uma VPN como o unblock-us, você irá “enganar” o sistema, fazendo com que ele pense que você está em outra área geográfica. Muita gente faz isso para poder assistir o catálogo do NetFlix de outros países.

Para configurar o DNS, você terá que seguir passos diferentes em cada dispositivo.

unblock

ATENÇÃO: FAÇA POR SUA PRÓPRIA CONTA E RISCO! Não nos responsabilizamos pelos resultados.

Usando apps

Baixe o BetterNet, instale o profile, autorize e pronto.

Betternet para IOS: aqui

BetterNet para Android: aqui

TunnelBear para iOS: aqui

TunnelBear para Android: aqui

PC

  • Abra o Painel de Controle
  • Clique no ícone Central de Rede e Compartilhamento
  • Em seguida, clique no link “Alterar as configurações do Adaptador” no menu esquerdo
  • Procure pelo ícone “Conexão Local” ou “Wi-Fi” (caso esteja usando rede sem fio) e clique com o botão direito do mouse sobre o ícone
  • Clique em propriedades.
  • Procure o item Protocolo IP versão 4 (TCPIP/IPv4) e dê um duplo clique para abrir
  • Em DNS, coloque os endereços do unblock-us em primário e secundário, conforme mostra a figura.
  • Clique em OK em todas as telas e reinicie o seu computado
  • Repita o processo caso dê errado e repita todos os passos

win102

iPhone

  • Toque em Ajustes
  • Toque em Wi-Fi
  • Toque no ícone (I) ao lado da conexão que você estiver usando.
  • Em DNS, apague o que estiver escrito e coloque os endereços do unblock-us, separados por vírgulas. Não esqueça dos pontos entre um número e outro.
  • Desligue a Wi-Fi e ligue novamente.
  • Repita o processo caso dê errado e confira todos os passos

ios

Android

  • Toque em Configurar
  • Toque em Wi-Fi
  • Toque na rede que você deseja modificar
  • Clique em modificar rede
  • Toque para exibir opções avançadas
  • Clique em DHCP
  • Clique em Estático
  • Prencha DNS1 e DNS2 com os endereços do unblock-us
  • Repita o processo caso dê errado e repita todos os passos

android

Windows Phone

Não há um meio simples ou oficial para isso dentro do sistema.

Caso tenha dificuldades, deixe um comentário que tentarei ajudar. Se esse post lhe ajudou, compartilhe com seus amigos!

FAQ

1) É vírus? R.: Não. Somos um site sério.

2) Esse Unblock-Us é seguro? R.: Sim. Utilizo há muito tempo e nunca tive problemas. Além disso, é recomendado pelos maiores sites de tecnologia do mundo.

3) Pago alguma coisa? R.: Não. Se depois de uma semana você não quiser mais usar, a conta será desativada

4) Quanto você está ganhando com isso? R.: Nada. Só o prazer de ajudar e brigar pelo direito do cidadão de usar tecnologia sem restrições.

Extensão do Chrome promete lhe proteger de spoilers de Star Wars

Com um nome bem sugestivo: Force Block, essa extensão do Chrome promete lhe proteger do lado negro da Internet, os spoilers.

O funcionamento é bem simples, bloquear qualquer possível spoiler sobre O Despertar da Força, que já teve suas premieres ontem e sessões para Vips hoje. Ao instalar ela no Chrome, você terá bloqueados sites que falam de Star Wars, com uma pequena white list de sites permitidos.

Sempre que v você tentar acessar um site que possivelmente irá conter spoilers de Star Wars, você será levado a uma tela preta com frases famosas da franquia, alertando que ali podem existir informações que irão arruinar sua experiência com o filme caso você as leia antes de assistir a película. Exemplos:

df2

df1

Eu não me incomodo muito com spoilers, apesar de evita-los sempre que posso. Mas se você é do tipo que fica querendo morrer, essa extensão é uma boa idéia, junto com ficar longe de redes sociais. Clique aqui para instalar.

Fonte: Verge

Review comparativo: ZenPower x Mi Bank

IMG_3441

A medida em que os smartphones foram evoluindo, a duração de suas baterias parece ter ido na direção contrária. Isso é uma meia verdade. Se as baterias não tivessem evoluído, os hardwares atuais manteriam poucos minutos de carga. As baterias não apenas aumentaram de tamanho, elas também ficaram mais eficientes.

Porém, apesar disso poucos são os usuários realmente felizes com a autonomia da bateria de seus equipamentos. Foi aí que o mercado viu a necessidade de se criar as baterias externas, também chamadas de Power Banks. Elas são práticas, portáteis e salvam em diversas situações provendo carga extra. Nesse comparativo irei falar de duas baterias bem populares, a ZenPower, da Asus, e a Mi Bank, da Xiaomi.

Design

Por fora, as duas são bem diferentes. A Asus buscou um design mais compacto, a Xiaomi um mais arredondado. Nesse ponto, a Asus leva vantagem pois a sua bateria, apesar de ter praticamente a mesma carga da Mi Bank, tem quase metade do tamanho da concorrente. Nem preciso dizer o quão vantajoso é ter que carregar pra lá e pra cá equipamentos menores e mais leves. Se portabilidade é a intenção, tamanho não ajuda.

Ambas são bonitas e com excelente acabamento, mas design não é um grande motivo de preocupação para quem busca uma bateria dessas. O que interessa mesmo é quanta carga ela pode oferecer e com que desempenho ela entrega isso.

IMG_3443

Capacidade

A carga das duas é praticamente a mesma. Enquanto a ZenPower possui 10.050mAh, a Mi Bank possui um pouco mais, cerca de 10.400mAh. Isso significa alguns minutos a mais de carga, mas não tanto a ponto de pesar a favor. A Asus teve o mérito de colocar praticamente a mesma carga num equipamento muito menor.

IMG_3442

Desempenho

Em todos os testes, tanto de carregamento da PowerBank quanto de carregamento de dispositivos, a ZenPower se saiu bem melhor que a Mi Bank. Não tenho uma amostragem grande o suficiente pra dizer que o desempenho da bateria da Xiaomi é ruim, mas nessa ela saiu perdendo. Levou quase o dobro do tempo pra ficar com 100% de carga nas mesmas condições da ZenPower.

Para carregar um iPhone 6S, elas tiveram desempenho parecido, mas a ZenPower ainda foi um pouco mais rápida. Se você não tem pressa e faz como eu, que normalmente deixo esses PowerBanks carregando a noite, isso não será um problema.

IMG_3445

Preço

Aqui a vantagem é da Mi Bank, que custa R$99,00. A ZenPower chegou a ser lançada por R$98,00 mas hoje sai por R$109,00. Ambas estão fora de estoque nos sites dos seus fabricantes. Na Asus está disponível apenas a versão preta da ZenPower, que tem preço maior do que as outras: R$129,00.

Resumo

Ambas são ótimos produtos. Preço acessível, bom acabamento e bom desempenho. A ZenPower leva uma pequena vantagem por ser menor e mais rápida. Se você não quer ficar sem carga no dia a dia, uma bateria dessas é um item indispensável.

Notas

mediapower

Os piores designs da Apple em 2015

O pessoal do TLD fez um vídeo mostrando os piores designs da Apple em 2015. Tem muita coisa escrota, como o case / mophie que já falei mal aqui, mas no vídeo há outras decisões bem questionáveis como você vai ver a seguir.

Você concorda? Acha que a Apple foi preguiçosa no design dessas coisas? Eu achei tudo bastante cagado. Comente aí.

Review: Mi Band, a pulseira inteligente da Xiaomi

miband2

A Xiaomi, para quem não conhece, é uma gigante do mercado de smartphones com base na China. Há pouco tempo ela chegou no Brasil e devagar está desembarcando seus produtos por aqui. Entre eles, a Mi Band, uma “pulseira inteligente” (as chamadas smartbands).

Smartband é aquela pulseira que tem a capacidade de captar uma série de informações sobre o seu dia a dia baseando-se em seu movimento. No caso da Mi Band, ela mede a quantidade de passos dados, a distancia percorrida, calorias gastas e avalia a qualidade do seu sono.

Eu tenho minhas ressalvas em relação a chamar isso de “smartband”, já que são funções bem básicas e limitadas. Porém, considerado que ela custa apenas R$95,00 reais, está de ótimo tamanho.

Design

A pulseira é bem simples, porém visualmente agrada. É feita de borracha com um buraco para encaixar o sensor na parte de cima. Achei esse procedimento ruim, pois você tem que ficar sempre forçando a borracha para colocar ou tirar o sensor, e fatalmente isso vai fazer com que a pulseira de borracha se parta. Ela vem com um cabinho USB para recarregar.

IMG_2449

IMG_2450

Software

O app também é pra lá de simples, mas a interface é bem bonita e de fácil uso. Deslizando a tela você alterna entre as informações de sono, passos e peso (você pode informar seu peso e ela calcula o seu IMC. A idéia é que você vá atualizando seu peso para obter dados sobre seu progresso).

IMG_2445

Custo x Benefício

Apesar de ter poucas funções, a smartband da Xiaomi entrega o que promete. Além disso, ela custa muito pouco, então, pra um investimento tão baixo, o que ela provê de informações é totalmente compatível com seu preço.

Normalmente outras smartbands do mercado entregam pouca coisa a mais em termos de funções e custam até 10x mais.

Resumo

Boa qualidade de construção, bom app e preço baixo. Com esses bons atributos, a Mi Band é uma excelente opção para quem quer um monitor de atividades com funções básicas, mas sem investir muito.

Nota final: 9,0

Prós

– Preço
– Bom material
– Bateria dura bastante

Contras

– Poucas funções

Notas individuais

Design 9,0

Hello – Hit da Adele em versão punk é melhor que o original

O mega hit da Adele, Hello, ganhou uma versão punk. Ou como o próprio autor do cover disse, uma versão ao estilo “GreenDay”. (Eu sempre digo que GreenDay é punk pra quem recebe mesada dos pais, mas essa ficou legal).

Apple conseguiu: criou algo mais feio que bater na própria mãe

A Apple é considerada por muitos a meca do design. Seus produtos são minuciosamente desenhados para atrair o desejo dos usuários e tornar sua utilização a mais agradável possível.

Mas nem os bilhões investidos impedem a empresa de cometer alguns vacilos. Um que repercutiu muito esse ano foi o do novo magic mouse (que eu carinhosamente chamo de tragic mouse), com seu conector pra recarregar embaixo, impedindo de ser usado enquanto carrega (isso é um problema menor, considerando que ele pega 8h de carga em 2 minutos).

A nova foi o lançamento de sua capa carregadora, aos moldes da famosa Mophie. Agora a Apple tem um produto próprio para quem quiser transformar seu iPhone num tijolo ou numa arma branca. Por 99 dólares, você pode facilmente arruinar o design do seu smartphone:

MGQM2_AV1_SILVER

Não sei quem aprovou isso, mas está de parabéns. Só que não. O iPhone ficou parecendo uma beluga. Compre um dos produtos mais horrendos da história da Apple clicando aqui.

Mind blow: o tema de Super Mario tem letra!

Tá aí algo que me surpreendeu. O tema de Mario tem letra! Tudo bem que é em japonês e eu não entendi nada, mas ela existe. Essa letra saiu num vinil lançado pela Nintendo em 1985, que suponho deva valer milhões hoje em dia, se ainda existir alguma cópia.

UmXis1

< >
Topo