Os números da pornografia on-line

Entre todos os números espetaculares que envolvem a Internet e o infinito de dados trafegados, algo que não pode ser negado é a força que a indústria do entretenimento adulto possui nesse meio. Infraestruturas gigantes existem para suportar sites, serviços e lojas que vendem prazer online.

O gráfico abaixo mostra alguns desses números, uns bem curiosos, outros estranhos e alguns até previsíveis. Vejam a imagem e peguem seus amigos pela palavra (a tradução vai logo abaixo, para os que tem dificuldade com o inglês):

pron-data

1) 43% de todos os usuários on-line veem pornografia;
2) 1 de cada três deles são mulheres;
3) “Sexo” e “Pornografia” estão entre os 5 termos mais pesquisados por jovens menores de 18 anos;
4) Só 3% dos sites de conteúdo adulto exigem verificação de idade;
5) 35% de todos os downloads da Internet são de conteúdo pornográfico;
6) 10% dos usuários de pornografia admitem que são viciados;
7) O tempo médio de cada sessão assistindo pornografia on-line é de 15 minutos;
8) Os EUA gastam por ano US$13,6 bilhões em pornografia;
9) Empresas como Time Warner, GM e Marriott faturam milhões vendendo pornografia;
10) O Vale de San Fernando produz 90% de todos os filmes pornográficos;
11) E produz 20.000 filmes por ano;
12) O que gera 800.000.000 de aluguéis de filmes pornô por ano;
11) Dos EUA, o estado de Utah é o mais safadinho e quem consome mais material adulto;
12) Algumas estrelas pornô ganham de US$100.000,00 até US$250.000,00 por ano;
13) Na média um ator pornô ganha US$40.000,00 por ano;
14) Ron Jeremy foi quem mais apareceu em filmes pornô;
15) O termo “Gay For Pay” nasceu pelo fato de atores héretossexuais fazerem filmes gays por dinheiro;
16) 15 novos casos de DSTs de atores ou atrizes pornô são reportados por semana;

Via: Asylum

Veja também

<>

Comentários

Topo