O tal do e-mail de despedida

Durante nossa vida profissional, nos deparamos com diversas situações curiosas dentro das empresas pelas quais passamos. Relacionamentos são criados e desfeitos, mas um padrão é seguido. Sempre surgem boas amizades, alguns colegas são esquecidos e outros nem chegamos a conhecer.

Um dos hábitos criados junto com a chegada da tecnologia nas empresas, foi o envio daqueles e-mails de despedida quando alguém está deixando a empresa. Eu particularmente sou contra esse tipo de e-mail, pois não acrescenta nada de útil, gera tráfego desnecessário (99% enviam com todos os usuários no campo de e-mail e a maioria responde) e pode causar uma série de constrangimentos.

Já imaginaram: “pessoal, foi um prazer trabalhar com todos vocês, mesmo sabendo que Fulano ganha o dobro que eu e Sicrana fazendo a mesma coisa”. “Adorei trabalhar com quase todos vocês, exceto pelo palhaço do Beltrano”. “Boa sorte a todos! Vocês realmente vão precisar, pois duvido que esse projeto de empresa dure mais 1 ano”.

Na maior parte dos casos os e-mails utilizam linguagem polida, são educados e respeitosos. A maioria também é objetiva, agradecendo a quem foi importante e ao patrão pela oportunidade de se desenvolver profissionalmente e pelos aprendizados que o emprego possibilitou. Porém, outros insistem em agradecer até a Severina, a copeira, por ter feito tantos cafezinhos deliciosos que deram a energia extra necessária para aguentar os momentos de maior ansiedade e demanda de trabalho.

Outra gafe cometida regularmente é pegar todo o catálogo de endereços do servidor, e enviar aquele e-mail de despedida bem fofo para gente que nem conhece você, inclusive de filiais remotas.

Algumas empresas procuram regulamentar essa questão através do RH, ou de políticas internas de utilização dos recursos. Mas como regular algo que acontece quando o funcionário está saindo da empresa? É difícil achar o timing entre a saída de fato do funcionário e o momento de cortar o acesso aos recursos de tecnologia da empresa.

A minha recomendação é: evite e-mails de despedida. Ninguém vai pensar que você é mal-agradecido ou mal-educado por ter saído sem enviá-lo. Mas com certeza muita gente vai achar você extremamente chato ou chata caso tenha uma caixa lotada de e-mails e pendências para resolver, e aquele seu e-mail super feliz pelos novos desafios desembarque na caixa deles. Pior ainda se vier cheio de respostas depois.

Se for enviar, seja breve, escreva um e-mail bem objetivo e fale a verdade em poucas palavras.

Veja também

Spam, ilustrado

Qualquer pessoa que tenha passado pela internet uma vez na […]

<>

Comentários

Topo