Manifesto contra o mundo e seus paradoxos

Às vezes eu fico um pouco de saco cheio do mundo, como agora. São muitas regras para seguir, ou para burlar. É esse paradoxo constante que tem me cansado. Chega, né mundo? Ou caga ou desocupa a moita. Não dá mais pra viver assim, em cima do muro por falta de opção. Mas que muro?

Cansei de ouvir as pessoas me dizendo para ‘pensar fora da caixa’. Eu não sou um maldito floco de milho. Ou então ouvir ‘siga suas convicções’ e pronto, está tudo bem. Não está. O mundo é um chute no saco constante.

Cansei de ver as pessoas arrotando falácias como ‘é muito bom poder rir de si mesmo’ mas rir 10x mais dos outros. Rir de si mesmo na maioria das vezes é uma merda.

‘Pare de imitar os outros, busque sua própria inspiração!’. E ao dobrar a esquina há um outdoor motivacional dizendo ‘individualismo não leva a nada, inspire-se e procure referências”. Ah, dá um tempo!

Tudo é um grande e delicioso cheesecake recheado com jiló. O mundo e a sociedade nos obrigam a atravessar um vão entre dois prédios numa corda bamba e ao invés de nos municiar com uma vara de equilíbrio, coloca-nos uma bigorna nas costas e diz ‘se vira, malandro!’.

Chega desses paradoxos sociais ridículos, chega de ser do contra ou a favor. Quer saber, mundo? Vá se foder, eu vou fazer é do meu jeito.

Veja também

O mundo em 10 anos

Vamos fazer um exercício de adivinhação. Aproveite que você não […]

<>

Comentários

Topo