Jererê, Jererê, LSD!

Depois de ter uma nostalgia absurda com o @izzynobre no Twitter lembrando aquelas ‘pegadinhas’ com conotação sexual embutida no sentido (tipo, x kg de carne da pra vinte comer), lembrei dos famigerados JERERÊ. Se você nunca brincou de jererê com os seus amigos, você não teve infância. Mentira, teve sim, mas foi uma infância triste. Por isso resolvi fazer uma compilação com os melhores jererês da minha época (por melhores entenda os que eu lembro):

– Jererê, Jererê, LSD: cachorro quando late no buraco do tatu, sai espuma pela boca e chocolate pelo ___;

– Jererê, Jererê, LSD: eu tenho uma prima que se chama Julieta, ela tem as perna aberta de tanto dar a ___;

– Jererê, Jererê, LSD: eu tava na cozinha, cortando uma cebola, a faca escorregou e cortou a minha ___;

– Jererê, Jererê, LSD: fulano é meu amigo, fulano é meu colega, eu faço com fulano o cavalo faz com a égua;

– Jererê, Jererê, LSD: o véio e a véia foi tomar água na bica, a véia escorregou e o véio passou a ___;

– Jererê, Jererê, LSD: andava pela rua e encontrei um urubu, pisei no rabo dele e ele mandou tomar no cu;

– Jererê, Jererê, LSD: a história da maçã é uma grande safadeza, o adão comia a eva e a maçã de sobremesa;

– Jererê, Jererê, LSD: santos dummont, não era bobo não, fumou um baseado e inventou o avião;

E uma versão atualizada:

– Jererê, Jererê, LSD: eu tenho uma prima que se chama Marieta, ela faz twitcam só pra mostrar a ___;

E você, brincava de Jererê quando criança? Comente aí e fale os que você lembra.

Veja também

<>

Comentários

Topo