Internet 3G – Vale a pena?

Uma opção crescente no mercado de Internet no Brasil é a tecnologia 3G. Nem tão nova assim, o termo já é familiar para os usuários brasileiros devido principalmente a maciça propaganda que é feita para divulgar o serviço.

O 3g na verdade é a terceira geração de padrões e tecnologias de telefonia móvel em substituição ao 2g anterior. Essa nova geração permite uma enorme quantidade de serviços com uma capacidade muito maior de trafego de dados.

Além do mais, a portabilidade é o maior atrativo dessa tecnologia, permitindo ao usuário levar consigo o mini-modem e acessar a Internet de qualquer lugar, desde que haja sinal disponível. Todos os fatores que influenciam o sinal do celular também afetam a qualidade do serviço do 3g, fazendo com que a velocidade de acesso caia drasticamente dependendo das circunstâncias de acesso envolvidas.

Um detalhe importante a ressaltar, é que as operadoras de 3g brasileiras (entre elas Vivo, Tim, Claro e Oi) só garantem 10% da banda nominal contratada. Isso quer dizer que, se você contrata um link de 1mbit, a banda garantida pela operadora é de apenas 100kbps. Portanto, se você estiver precisando de um download importante e sua conexão estiver a 10% da capacidade, nem adianta reclamar, pois para eles estará tudo bem.

Dentre as prestadoras disponíveis, tivemos a oportunidade de testar o 3g da Claro e o da Vivo. No teste com o serviço da Claro, a banda utilizada foi de 500kbps. O mini-modem é de boa qualidade e a instalação é extremamente simples e rápida. Em menos de 2 minutos você já estará apto a utilizar o serviço (desde que o chip já tenha sido ativado, o que leva 24h segundo a empresa).

No plano da Claro, caso o usuário exceda a cota de tráfego de dados contratada, sua velocidade é reduzida para 200kbps, não havendo tarifação extra por estouro na cota. Porém, a experiência com o serviço da Claro foi péssima, resultando de velocidades sempre abaixo dos 200kbps (nunca chegando aos 500kbps contratados, nem ao menos a 400kbps) e quedas constantes de conexão. Em alguns momentos a conexão chegou a cair mais de 10x em menos de 5 minutos.

Com o serviço da Vivo a qualidade do sinal foi um pouco melhor, e em alguns momentos, foi possível efetuar downloads a quase 200kbps (a banda contratada é variável e pode chegar até a 2mbit). Pode-se dizer que o desempenho foi satisfatório, porém um fator que atua contra o serviço da Vivo é o preço. Para ter essa velocidade o preço da mensalidade é superior a R$100,00.

O que pode se dizer é que a viabilidade do serviço vai depender da necessidade do usuário. Em muitos bairros das capitais brasileiras ainda não chega a tecnologia ADSL, limitada pela própria precariedade da tecnologia. Sendo assim, para quem não tem a opção da banda larga por meio de ADSL, Cabo ou Rádio, o 3G seria uma ótima opção para ter acesso relativamente rápido a um custo relativamente baixo.

Talvez esse seja o ponto negativo que ainda paira sobre essa tecnologia. Tudo ainda é muito relativo e tanto a qualidade do serviço quanto o desempenho são muito duvidosos. Sem falar no call-center das empresas, que é tecnicamente muito mal preparado, o atendimento é demorado e muitas vezes indisponível.

Caso os fatores principais da sua necessidade sejam mobilidade e falta de opção, o 3g é a solução ideal para você. Mas caso a necessidade seja outra, pense duas vezes antes de adquirir.

Veja também

<>

Comentários

Topo