Garantia: existe, vale a pena, como usar?

Um dos males do brasileiro é o desleixo. Tanto na utilização quanto na manutenção de equipamentos, somos uma população extremamente relapsa quanto a cuidados básicos e essenciais. O manual do equipamento é só aquele livrinho chato que atrapalha na hora de abrir a caixa.

Conheço pouquíssimas pessoas que tem a paciência de ler o manual de instalação antes de se meter a ligar qualquer equipamento novo. E isso se reflete no péssimo uso e baixo aproveitamento dos recursos que o dispositivo oferece.

Outro ponto é a questão da garantia, tema desse post. Brasileiro tem o péssimo hábito de não guardar devidamente o cupom/nota fiscal achando que pelo fato do equipamento ser novo, este não irá quebrar jamais. Mas equipamentos novos também quebram, e como quebram.

Pensando nisso, elaboramos esse “Manual de Instruções” da garantia. Esse a gente espera que vocês leiam.

1) Cupom/Nota Fiscal: é fundamental para que você exerça o seu direito a garantia. Hoje, a maior parte das lojas fornecem o cupom fiscal amarelo, impresso termicamente, o que faz com que tenha baixíssima durabilidade. Em pouco tempo a impressão se apaga e aí já era. Por isso as lojas sempre recomendam que o usuário tire uma Xerox (que tem a mesma validade) logo após receber o cupom. Tire mais de uma Xerox, se possível e guarde em um local seguro para não sofrer na hora de utilizar a garantia;

2) Garantia da Loja x Garantia do Fabricante: procure se informar qual é o prazo de garantia do equipamento ou item que você está comprando. Existem leis específicas para garantir os seus direitos e os equipamentos tem prazos de garantia diferenciados dependendo do seu tipo, de quem fabrica, etc. É extremamente importante saber diferenciar a garantia da loja e a garantia do fabricante. As lojas tem por hábito garantir no máximo 1 ano após a data da compra, mas os equipamentos tendem a ter uma garantia bem maior dos fabricantes. Os pendrives da Kingston, por exemplo, saem da loja com 1 ano de garantia mas tem cinco(!) anos de cobertura da empresa que fabrica (os originais, os xing-lings la garantia soy yo). Switches da 3Com, por exemplo, tem garantia lifetime;

3) Cuidados com o equipamento: isso é fundamental. Claro que ninguém derruba uma TV no chão de propósito, muito menos joga água no Laptop por prazer (a não ser que seja da empresa). Mas o estado em que se encontra o equipamento pode dar margem a empresa para alegar mau uso (o que realmente ocorre em muitos casos). Quanto melhor estiver o estado do equipamento, mais fácil recorrer a garantia;

4) Garantia extendida: muitas empresas e lojas oferecem uma garantia extendida do produto, geralmente cobrando em torno de 5% do valor do item por ano a mais de garantia. Vale a pena gastar um pouco mais para ficar mais tempo protegido? Sim, vale, principalmente para bens de consumo de longa duração. Levando-se em conta a qualidade dos componentes de computadores atualmente, é extremamente benéfico desembolsar um pouco a mais para ter uma garantia mais longa;

5) Violação dos termos de garantia: eu sei que você assistia McGyver quando mais novo, mas isso não significa que você possa meter a mão na massa e tentar você mesmo fazer qualquer reparo que seja no equipamento em garantia. Normalmente equipamentos vem com um selo de garantia que se parte em fragmentos quando ocorre tentativa de remoção, ou selos em cima dos parafusos. Isso mostrará claramente que alguém que não está autorizado andou mexendo no equipamento, o que transformará sua garantia em algo tão inútil quanto o talento musical da Xuxa. Por isso, jamais tente você mesmo executar ações desse tipo, muito menos aceite conselhos do seu cunhado para tal;

6) RTFM: read the fucking manual. Leia o manual, sempre. Muitas vezes o usuário perde o seu tempo e o tempo da assistência técnica achando que o equipamento está com defeito ou quebrado, quando meramente existe a necessidade de uma configuração inicial ou apertar o botão de ligar. Procure dar uma lida no manual do equipamento antes de colocá-lo num aassistência técnica usando a garantia sem necessidade;

7) Cobre seus direitos: por último, e mais importante, cobre seus direitos., se informe a respeito deles Assistências técnicas tendem a jogar a culpa no usuário ou dar uma desculpa qualquer para se recusar a atender. Se necessário, acione o PROCON ou o juizado de pequenas causas para resolver o problema;

Veja também

<>

Comentários

Topo