Entenda o Plano Nacional da Banda Larga.

E foi lançado o plano nacional da banda larga (PNBL), que tem como objetivo levar acesso rápido de Internet para praticamente o país todo. Isso significa basicamente inclusão digital, como já falei aqui outro dia e é fundamental que seja feito. As pessoas PRECISAM de acesso à Internet.

Entre alguns detalhes do PNBL, ficou definido que a velocidade de conexão será de 1Mbps e as conexões via telefonia fixa terão download cap (limite, em bom português) de 300MB. O cap é de 150MB para as conexões móveis. Vamos deixar de lado o fato de que 1Mbit não é banda larga. Apenas como comparativo, eu tinha 512Kbps de conexão em 2002. Vamos desconsiderar também o preço, afinal R$35,00 por 1Mbit significa, bem, 35 reais por Mbit de conexão. Eu pago pela GVT R$79,90 por 15Mbits, o que dá R$5,32 por Mbit. Ou seja, as pessoas pobres e sem acesso à Internet pagarão 7x mais por Mbit oferecido e com uma velocidade 15x menor. Mas tudo bem, o importante nesse momento é incluir, mais ou menos o que acontece com o bolsa família.

O que me deixa INDIGNADO com o PNBL é:

– As pessoas mais pobres pagarão 7x mais do que quem tem melhores recursos;

– O governo institucionalizou a VENDA CASADA. Quem quiser contratar o acesso do PNBL da Oi, por exemplo, terá que pagar ainda R$30,00 pela assinatura do telefone fixo. Ou seja, por 1Mbit de conexão as pessoas pagarão R$65,00 sem isenção;

– Haverá download cap para conexões via telefonia fixa. Eu até compreendo a sobrecarga que isso traria no sistema de celular, por isso o cap nas conexões 3G é imbecil mas aceitável. Mas colocar download cap nas conexões via telefone fixo é um ABSURDO. Isso só favorece as operadoras, pois muita gente será cobrada pelo download excedente por desconhecimento, o que irá gerar filas nos call-centers, batalhas judiciais e descontentamento. Quem não quiser pagar a mais terá que ter sua velocidade reduzida (muito provavelmente pra 128kbps). Colocar download cap numa “banda larga” é como ter uma Ferrari e só poder dirigir na garagem. Com a colossal quantidade de recursos multimídia da Internet atual em um único dia de simples navegação o limite será atingido.

No fundo a impressão que dá é que o governo mais uma vez toma uma medida que serve como paliativo para a situação do país mas que no fundo, por interesses políticos e econômicos acaba favorecendo muito mais as empresas que os cidadãos. Apenas a título de comparação, o investimento previsto até 2014 é de R$12,8 bilhões. Na Copa e Olimpíadas somadas, o investimento estimado é de R$86,3 bilhões. Serão gastos 7x mais com dois eventos esportivos que duram 1 mês do que com um problema que atinge ao menos 40 milhões de domicílios. A Copa do Mundo no Brasil sozinha irá custar mais que as 3 últimas somadas. As Olimpíadas que serão no Rio de Janeiro irão favorecer um único estado com R$62,5 bilhões, isso pelo menos é o que dizem, mas com a experiência do Pan do Rio, que não deixou legado NENHUM para a cidade a não ser o elefante branco do Engenhão, sabemos que isso pode ser ainda mais.

Por isso eu fico feliz de ver que milhões de brasileiros pagarão caro por um serviço nojento, que só irá gerar lucro para empresas que prestam um serviço porco quando o investimento que deveria ser feito nesse projeto do PNBL e em outros projetos voltados à educação, esporte de base, saneamento e saúde pública irão pra 2 eventos que irão durar 1 mês cada um.

É gratificante morar num país que cuida tanto do seu povo e sabe lidar com prioridades.

Veja também

<>

Comentários

Topo