Comprovado: Deus é um computador (e das Casas Bahia)

Deus, a entidade que tudo vê e tudo ouve, é questionada pelos ateus principalmente por dois motivos: o primeiro é que ele é meio tímido e insiste em não dar as caras já faz 2000 anos. Outra é que seja lá qual for a sua forma, seria impossível pra ele prestar atenção em tanta coisa ao mesmo tempo. Ora, considerando essas variáveis podemos concluir facilmente que Deus não passa de um computador. E daqueles das Casas Bahia, financiados em 24x:

1) Deus tudo ouve: se cada ser humano for um processo, uma operação, Deus sendo um Core 2 Duo ou um Phenom X2 pode processar todas as requisições que as pessoas fazem. Um processador como esse executa facilmente umas 6 bilhões de operações por segundo (considerando ateus e outras religiões que não acreditam em Deus como uma entidade única, além dos católicos fajutos, com certeza mesmo que os que sobrarem encham o saco de Deus mais de uma vez por dia, ele conseguirá dar conta sem engargalar seu processador divino);

2) Deus não esquece: claro. Imaginem que mesmo com sua placa-mãe onboard da PCChips, Deus tenha, digamos, dois HDs Sata de 500GB trabalhando espelhados em sua máquina celestial. Muito simples para ele armazenar tudo isso e ainda ter redundância pra garantir a salvação dos seus arquivos. Assim fica garantido saber quem é salvo e quem queima no inferno;

3) Deus salva: claro, sendo um computador, tem que salvar. Se não salvar o paraíso vira uma zona;

4) Paraíso, purgatório e inferno: o paraíso é o Meus Documentos, é onde tudo está salvo. O purgatório é a lixeira, onde as pessoas ficam por um tempo enquanto ele decide o que fazer com elas. O shift+del é o inferno. Só com a intervenção divina de um GetDataBack alguém pode ser salvo do inferno do shift+del;

5) Sistema Operacional: meu, tá na cara que Deus roda Windows! Ou você não percebeu a quantidade de vírus e ameaças que existem no mundo? Melhor ainda: por qual motivo você acha que a Terra é azul?

Quero ver alguém discordar.

Veja também

<>

Comentários

Topo