Windows

Volte no tempo e pague por isso.

Uma usuária de Windows dos Estados Unidos, processou a Microsoft contra abuso de poder de mercado. A pobre Emma Alvarado comprou um computador com Windows Vista e foi taxada em US$59,25 para fazer o downgrade para o Windows XP.

Para quem não sabe o que é Downgrade, significa em tradução literal o contrário de upgrade. No Upgrade, é feita uma atualização, uma melhoria, uma evolução em relação a versão anterior, seja hardware ou software. No downgrade o processo é inverso, você sai de uma versão mais atual para uma mais antiga. É óbvio que jamais alguém será trouxa de fazer um downgrade no próprio hardware:

– Tio, passa um Quad-Core aí no cartão, mas na hora de embrulhar, coloca um Celeron D tá?

Mas em software, isso é possível e compreensivel levando-se em conta o Hardware disponível. As empresas devem manter-se legalizadas e essa legalização custa muito caro. A maior parte tem o parque de máquinas ultrapassado e nem sempre conseguem atualizar software e máquinas ao mesmo tempo. Parar de trabalhar? Não. Se a máquina não roda Vista, compra-se a licença do mais atual (mais cara também) e faz-se o Downgrade pra versão anterior.

A Microsoft está sendo duplamente esperta. Obriga o cliente a comprar uma versão mais atual (que já vem embarcada em 90% dos pcs do mercado) e ainda COBRA para fornecer-lhe um produto supostamente inferior ao adquirido. Claro que nesse caso todo mundo sabe que vale a pena abrir mão do Vista pelo XP, mas essa não é a questão. O problema está na prática da Microsoft, que pelo visto sabe que o Vista é odiado e que a grande maioria dos usuários ainda prefere o Windows XP.

Como não tive acesso a nota fiscal dos 59 dólares, suponho que essa seja a taxa cobrada pela Microsoft para despacho da MÍDIA DE INSTALAÇÃO. Se a usuária está querendo a mídia de graça, me poupe. Eu desconheço essa taxa de Downgrade da Microsoft, prometo que vou pesquisar a respeito nem que tenha que ligar para a Microsoft.

Porém, a empresa poderia ser um pouco mais atenciosa com o cliente e se a taxa para envio da mídia é tão alta, que disponibilize um download do ISO do SO adquirido e envie a chave por e-mail, carta ou fax, para facilitar a vida da usuária que JÁ PAGOU por uma licença MAIS CARA de um SO PIOR.

Relacionamento com o cliente é para os fracos.

Fonte: PC World

Gravar imagem no Windows 7

Mais uma dica simples, porém uma pequena ferramenta extremamente útil adicionada ao Windows 7. Muitas vezes fazemos downloads de arquivos em formato de imagem (.ISO) que precisam ser rapidamente gravados para utilização.

Dependendo da situação, nem sempre temos a disposição um programa para gravação de cds e dvds, como o Nero ou Easy Cd Creator. Para executar tarefas rápidas, espertamente a Microsoft adicionou ao Windows 7 uma opção integrada ao Explorer para gravação de ISOs.

Conforme mostra a imagem abaixo (clique para ampliar), basta clicar com o botão direito na imagem e escolher a opção “Burn Disc Image”.

Simples, não?

burn_image

Download do Windows 7 Beta extendido

Segundo o Blog do Windows, usuários que começaram e ainda não terminaram o seu download do Windows 7 Beta poderão fazê-lo até o dia 12 de Fevereiro de 2009.

O download deixará de ser disponibilizado em 3 fases:

  • em 27 de Janeiro, a página do Windows 7 será atualizada com um aviso que o tempo disponível para o download está acabando e em breve a Microsoft estará limitando os downloads. As pessoas serão encorajadas a começar logo o download do Windows 7 Beta, e não posteriormente;
  • em 10 de Fevereiro, novos downloads do Windows 7 Beta não poderão mais ser inicializados. As pessoas que já tiverem iniciado o seu download e ainda não o tiverem terminado ainda serão capazes de terminar os seus downloads de suas cópias Beta e serão encojaradas a fazê-lo;
  • em 12 de Fevereiro, as pessoas não mais serão capazes de terminar os downloads inicializados do Windows 7 Beta. Qualquer pessoa que tiver um download inacabado não será capaz de finalizá-lo.

As chaves de produto para o Windows 7 Beta continuarão disponíveis mesmo após 12 de Fevereiro. Então, se você por algum motivo baixou sua cópia do Windows 7 Beta e não gerou uma chave, poderá fazê-lo sem problemas, mesmo após essa data.

As datas acima não se aplicam a assinantes do MSDN e Technet.

7 razões para você precisar do Windows 7

Diz o ditado que 7 é a conta do mentiroso. Talvez no caso do Windows 7, essa história não seja tão verdade. Pelos reviews e testes realizados até agora, o novo sistema operacional da Microsoft parece que realmente veio para ficar, fazendo bem quase tudo que o Windows Vista faz mal e melhorando o que já era bom no antecessor.

Nesse artigo do blog Computer World, são demonstradas 7 razões de porque você PRECISA do Windows 7. Na verdade, precisar mesmo, ninguém precisa. Seria mais provável termos 7 motivos que o levariam a migrar o seu Sistema Operacional caso você quisesse.

Abaixo traremos as 7 razões demonstradas pelo artigo (traduzidas de forma a facilitar a compreensão) e comentários sobre cada uma delas. O link para o artigo original está aqui.

1) É bem mais rápido.

Uma das maiores reclamações a respeito do Windows Vista era sobre a sua velocidade. Até mesmo com o Aero desligado, usuários reclamavam de performance. Não é o caso com o Windows 7 Beta. Ele é bem rápido. Eu tenho um laptop com um processador Core Duo de 1.83ghz e 1Gb de Ram, e ele é bem rápido certamente bem mais do que o Vista era. E se eu desligar o Aero Glass, ele responde excepcionalmente.

Comentário: a questão de ser mais rápido é relativa. Quais tarefas ele executou? Quais atividades foram realizadas para medir a melhora do desempenho? Foi usado algum software de benchmark? Uma máquina Core Duo de 1.83ghz com 1Gb de ram é uma máquina bem razoável para rodar o sistema operacional. E somente ele. Vale ressaltar que quando o Windows Vista foi lançado, o hardware disponível no mercado não era nem de longe o que temos hoje em dia. Muito se progrediu nesse curto espaço de tempo. E mesmo com o Windows 7 sendo mais rápido, ainda serão necessários ao menos 2Gb de ram caso você queira rodar o Windows + aplicativos com velocidade decente.

2) A nova barra de tarefas é sensacional.

A barra de tarefas do Windows 7 é alguma coisa parecida com o X Dock do MacOS. Por que não roubar o que vale a pena ser roubado? Ela realiza um trabalho duplo inicializando aplicações e gerenciando janelas. Quando você tem o Internet Explorer com 3 abas abertas, por exemplo, se você parar o mouse em cima do ícone irá ver um thumbnail das 3 abas existentes. Caso pare o mouse em cima das abas, elas irão se sobrepor ao desktop mostrando um preview do que está sendo exibido no site.

Comentário: de fato, a barra de tarefas do Windows 7 é bem mais inteligente. O usuário pode ter diversas janelas abertas agrupadas em um único ícone (que já existia desde o Windows XP, com a opção de agrupar programas semelhantes), porém no Windows 7 está mais agradável de utilizar e mais eficiente também, com os thumbnails das abas abertas e com a possibilidade de clicar em cada uma delas. Outra coisa interessante é que durante o download de algum arquivo através do IE8, a barra de progresso é exibida no próprio ícone, como já foi mostrado aqui.

3) Você quer o Aero Peek.

O Aero Peek é uma ótima adição ao Aero que permite que você “espie” por trás de qualquer janela aberta no Windows. É muito melhor do que o ícone Mostrar Área de Trabalho que existia nas versões anteriores do Windows. O Aero Peek é um pequeno retângulo que fica próximo ao relógio na extremidade direita da barra de tarefas. Quando você tem janelas abertas e para o mouse em cima do Aero Peek, todas as janelas abertas desaparecem e você vê através do seu Desktop. Mas você não vê apenas o Desktop – Você também vê as extremidades de onde cada janela deveria estar.

Comentário: uma melhoria intessante no ícone anterior, que apenas minimizava todas as janelas abertas. Mas não tem uma utilizade arrasadora que faça com que você o QUEIRA.

4) A Jump-List aumenta a sua produtividade.

Clique com o botão direito do mouse no ícone de um aplicativo ou clique na pequena seta preta na lista de programas mais usados recentemente no menu iniciar e a Jump-List irá aparecer. Você verá uma lista com os arquivos abertos recentemente para aquele programa (ou websites, no caso do IE) além de uma variedade de tarefas associadas àquele aplicativo. Torna o ato de encontrar arquivos e realizar tarefas muito mais rápido.

Comentário: a Jump-List é algo que sempre deveria ter existido. Existia parcialmente com a opção de Documentos recentes, mas torná-la padrão para todos os programas foi uma excelente adição. Porém, se você for um funcionário preguiçoso, isso não irá tornar suas tarefas muito mais ágeis. É apenas mais um atalho para abrir arquivos recentemente usados, que já existe dentro dos próprios programas.

5) Ele doma o UAC.

O UAC do Vista é odiado por todos, e com razão. Ele é invasivo e chato, e pode tornar a experiência do usuário com o Windows Vista nada prazerosa. Entretando, torna o Windows mais seguro. No Windows 7, a Microsoft finalmente domou o UAC e manteve a sua utilidade. Você pode customizá-lo e irá raramente receber um prompt. Está muito bem balanceado entre usabilidade e segurança.

Comentário: ALELUIA!

6) Possui um programa real de Backup.

O programa de backup do Windows Vista foi um dos piores programas que já vieram pré-instalados num sistema operacional. O do Windows 7 é de fato útil, e que usaria o tempo todo. Com ele você pode escolher arquivos ou pastas específicas, o que não podia ser feito no Vista.

Comentário: essa dica serve para pouquíssimos usuários. Praticamente ninguém tem a preocupação de fazer backup (o que é errado) e poucos usuários sabem manipular uma ferramenta de Backup. Porém, é sempre bom e útil ter um programa eficiente, ainda mais se vem agregado no sistema operacional, o que exime o usuário de ter que comprar a licença de um software específico.

7) A busca e gerenciamento de arquivos está muito melhor.

As versões anteriores do Windows praticamente lhe obrigavam a organizar os seus arquivos e documentos dentro da pasta Meus Documentos. Não tanto no Windows 7. Ao invés de organizar os seus arquivos na pasta Meus Documentos, o Windows 7 possui bibliotecas de arquivos, onde podem ser achados separadamente downloads, vídeos, música, etc.

Comentário: resumindo o item 7, apenas foi modificada a forma como o Windows organiza os documentos no perfil do usuário. Em artigos anteriores falamos dessa modificação, que realmente deixa tudo mais usável, mas mantém o padrão de armazenamento por tipo de arquivo.

Conclusão: as sete razões apresentadas que fazem com que você PRECISE do Windows 7 são muito pouco para forçá-lo a adquirir o Software ou mesmo fazer o upgrade do seu sistema.

O novo sistema operacional da Microsoft ainda tem muito o que mostrar para dizer realmente a que veio.

Dual Boot: Windows 7 + Vista/XP em 3 passos

Com a liberação do Windows 7 Beta para download público, a correria para baixar uma cópia (que já havia vazado pelos torrents) e instalar no computador está no auge.

Porém, por ser uma versão beta, poucos tem coragem de migrar dos seus Windows Vista e XP estáveis definitivamente para o novo sistema operacional.

Portanto, a melhor solução é manter os sistemas funcionando em Dual Boot. O processo é simples, mas é bom ter atenção para não cometer algum erro e a vaca ir para o brejo.

1) Crie um disco de instalação: caso você ainda não tenha baixado a ISO do sistema operacional, você pode escolher agora mesmo nos sabores 32-bits e 64-bits. Na página oficial da Microsoft você pode obter mais informações para conseguir uma chave oficial de instalação do sistema operacional.

Após baixar o ISO grave-o num DVD. Para gravar o ISO pode usar o programa de gravação de DVDs de sua preferência, existem diversas opções como Nero, Roxio, ImgBurn, Burn4Free, etc.

2) Crie uma nova partição: se você não tem uma partição livre com espaço suficiente para a nova instalação, você pode reparticionar uma unidade do seu HD que contenha espaço livre o suficiente para isso. No Windows Vista, a ferramenta de gerenciamento de disco do Windows permite que você faça isso nativamente, conforme as duas imagens abaixo:

Reparticionando uma unidade liberando espaço livre.
Reparticionando uma unidade liberando espaço livre.
Escolhendo quanto espaço em disco irá liberar.
Escolhendo quanto espaço em disco irá liberar.

Após isso, basta pegar o espaço que ficou liberado e criar uma nova partição com o espaço desejado e selecionar uma letra para a unidade.

O Windows XP não tem de forma nativa a opção de reparticionar uma unidade em uso. Porém, há diversos programas disponíveis para fazer isso, como o Gparted e Partition Magic. Após isso o processo é o mesmo.

3) Instalar o Windows 7: com a mídia dentro da unidade de DVD, basta dar boot na máquina e apertar qualquer tecla para que a instalação se inicie. O processo de instalação é praticamente automático e o único detalhe digno de nota é prestar muita atenção para não fazer uma instalação por cima do seu sistema operacional atual.

Tcham ram! Seu dual boot funcionando.

dualboot

Qualquer dúvida entre em contato conosco por e-mail.

Novidades Sobre o Win32/Conficker.A / W32.Downadup.b

A Microsoft lançou um novo boletim de segurança com novos patches para ajudar a conter este worm. Este boletim é o 09-001 e pode ser visto na íntegra aqui.

Nesta terça feira 13/01 foi disponibilizada no Microsoft Update e no Windows Update uma nova versão da Ferramenta de Remoção de Software Mal-Intencionado do Windows que também auxilia a controlar esta praga, atualizem logo seus windows!

Abaixo seguem os links para download do novo patch de acordo com o boletim 09-001.

Windows XP
Windows XP x64 Edition
Windows Server 2003
Windows Server 2003 x64 Edition
Windows Vista
Windows Vista x64 Edition

Atenção na hora de instalar!!!

Apenas instalem o patch de acordo com o idioma do seu sistema operacional. Todos os patches acima são para Windows em português do Brasil (exceto o patch para Windows XP x64 que é apenas para sistemas em inglês).

Win32/Conficker.A e W32.Downadup.b

Continuando os alertas sobre o W32.Downadup.b, na publicação da vacina para quem usa anti-vírus da CA, esse vírus está sendo chamado de Win32/Conficker.A.

Caso na sua empresa ou em sua casa o anti-vírus utilizado seja o E-Trust ou qualquer ferramenta da CA, o link para informações sobre o vírus e download de vacinas atualizadas encontra-se aqui.

Esse vírus explora a falha relatada no documento MS08-067. Nesse outro link, há detalhamentos sobre o vírus com o entitulamento de Win32/Conficker.A.

“Esse vírus ataca mais ambientes corporativos, mas já foram relatados diversos casos de usuários domésticos infectados por ele.”, relata o boletim de segurança da Microsoft. Ele abre uma porta aleatória entre 1024 e 10000 e atua como um Servidor Web. Se propaga para computadores aleatórios na rede explorando a falha MS08-067. Uma vez que o computador remoto é infectado, este fará o download de uma cópia do vírus via HTTP usando uma das portas aleatórias abertas pelo worm.

O worm utiliza também uma extensão .jpg quando espalhado e se salva em uma pasta do sistema local como uma dll qualquer. É interessante notar que o worm corrige uma vulnerabilidade na API da memória, mas isso não quer dizer nada mais do que os criadores dessa praga querem previnir apenas que outros vírus possam dominar a máquina além do deles.

Outro vírus encontrado que explora a mesma falha citada é o Backdoor:Win32/IRCbot.BH.

Um outro detalhe importante a respeito do Win32/Conficker.A ou W32.Downadup.b é que ele impede o acesso a sites como www.microsoft.com, www.ca.com ou www.symantec.com, basicamente sites de anti-vírus e de firewalls, numa clara tentativa de dificultar ainda mais a sua remoção. Esse é o principal motivo que faz com que usuários liguem para o helpdesk atrás de socorro.

Abaixo segue uma lista dos sites e strings que o vírus impede o usuário de acessar:

– virus, spyware, malware, rootkit, defender, microsoft, symantec, norton, mcafee, trendmicro, sophos, panda, etrust, networkassociates, computerassociates, f-secure, kaspersky, jotti, f-prot, nod32, eset, grisoft, drweb, centralcommand, ahnlab, esafe, avast, avira, quickheal, comodo, clamav, ewido, fortinet, gdata, hacksoft, hauri.

Windows 7 – Segunda Parte

Continuando a análise superficial do Beta do Windows 7, navegamos através de algumas ferramentas que vieram embarcadas no sistema operacional, bem como analisamos a mudança do layout de alguns menus conhecidos das versões anteriores do Windows.

controlpanel

O painel de controle, continua seguindo o padrão adotado desde o Windows XP, utilizando o esquema de grupos de serviços.

Porém, a novidade é que não há mais o link no canto superior esquerdo da janela para alternar para o modo de exibição clássico.

Na parte de baixo da janela, há um botão com a opção “All control panel items”, que permite visualizar todas as opções do painel de controle. Um botão substituiu a opção antiga e agora chama-se “Control panel home”, que leva o usuário de volta a opção por categorias do painel de controle.

Outra modificação bem mais importante foi o contexto do menu iniciar no que se refere a ligar e desligar a máquina. O botão de turn off desapareceu, e agora temos apenas uma janela textual com as opções bem definidas para evitar erros do usuário.

shutdown

Parece ser uma bobagem, mas pensando do ponto de vista do usuário, quando mais simples melhor.

Toda alteração que visa facilitar a vida dos mais leigos e minimizar os erros que eles venham a cometer é bem-vinda.

Ainda dentro do menu iniciar, pudemos observar a inclusão de duas ferramentas bem úteis, que podiam ser utilizadas através de programas de terceiros, e agora vem incorporadas ao sistema operacional.

Uma é o Post-It, no Windows Seven chamado de Sticky Notes (algo como notinhas grudentas). Com ele você pode manter aquelas notinhas de rodapé para lembretes rápidos grudadas em sua tela e lembrar você das suas tarefas importantes.

A Snipping Tool foi incluída para ajudar quem quer tirar print screen de imagens ou mesmo de pequenas partes da imagem, como pode ser feito através dessa ferramenta. Escolha o tipo de corte, marque a área desejada e pronto! O programa pegará a imagem da clipboard e permitirá que seja salva em formato de imagem (.jpg por exemplo) ou até mesmo HTML. Nas imagens abaixo temos uma demonstração das ferramentas em funcionamento.

Ferramentas como essas, por mais simples que possam parecer são extremamente necessárias no dia-a-dia e ajudam a resolver problemas simples.

snippingtool2

 stickynotes1

 Conforme dito na parte anterior do Review, o Wordpad recebeu os novos layouts de menu baseados no Office 2007, o que deu um pouco de fôlego a ferramenta, como pode ser observado na imagem seguinte.

wordpad

submenus

Outras duas coisas importantes observadas foram os sub-menus no menu iniciar para os últimos programas utilizados. Agora o usuário pode escolher um dos últimos programas utilizados no menu iniciar e um sub-menu na mesma janela irá abrir mostrando quais foram os últimos arquivos editados com aquele programa.

Um facilitador para abrirmos os últimos documentos com os quais trabalhamos sem ter que abrir a ferramenta.

No Windows Explorer, o conceito de pastas também foi modificado para um grupo de tarefas semelhantes, com uma pasta favoritos. Porém, dentro dessa opção ainda encontra-se a mesma estrutura de diretórios do Windows Vista, com Downloads, Favoritos, Documentos e demais opções.

Em breve traremos uma instância do Windows 7 instalada numa máquina real, com processador Core 2 Duo e 2Gb de memória, fazendo um comparativo de benchmark com o Windows Vista para dar novas impressões sobre o Windows 7 num contexto mais realista.

Windows 7 – Primeiras impressões

Após a liberação do download do Beta do Windows 7 pela Microsoft para o público em geral, resolvi baixar uma cópia oficial e instalar para realizar alguns testes.

As primeiras impressões que vou passar não são realistas, pois por enquanto estou rodando a versão disponível em uma máquina virtual com apenas 512Mb de memória num laptop com processador Core Duo com Windows Vista instalado, o que não é uma combinação das melhores, segundo o especialista em TI e MCP Marcelo Andrade.

O processo de instalação é idêntico ao do Windows Vista. O tamanho final da instalação é basicamente o mesmo. Muito já se falou a respeito do desempenho superior do Windows 7, mesmo em sua fase beta. Como falei antes, por não ter o hardware ideal (por enquanto) para fazer um verdadeiro teste, falarei apenas das impressões iniciais que tive.

Um ponto interessante, que alguns mais desatentos não percebem (acreditem, acontece!) é o papel de parede com um peixe Beta no meio. Além de ser uma sacada legal, aprendemos que esse peixe tem o mesmo nome em qualquer canto pelo visto :-D

Na navegação inicial, o que se percebe é que o conceito de janelas na barra de tarefas foi modificado, conforme pode-se notar na imagem abaixo. Agora usa-se o conceito de programas, e todas as janelas abertas referentes aquele programa ficam agrupadas em apenas um ícone.

1

Esse recurso é bastante interessante para economizar espaço na barra de tarefas (apesar da antiga função de agrupar janelas semelhantes).

O visual é bem agradável, seguindo o padrão Microsoft. Porém, para quem não gostou do Aero do Windows Vista, o Windows 7 será ainda mais frustrante nesse aspecto, pois ele está mais Aero do que nunca. As janelas estão mais transparentes e suaves, com um layout ainda mais limpo do que o Vista.

Menus e opções de janelas estão mais bem distrubuídos e fáceis de identificar, tornando o sistema operacional ainda mais usável que os seus irmãos.

A Microsoft, pelo menos no quesito Layout do sistema operacional mais uma vez conseguiu melhorar o que já é bom e aceito pelo público.

Outro detalhe interessante é que com o conceito de programas na barra de tarefas, quando se está fazendo um download e o mesmo é minimizado na barra, o ícone do Internet Explorer 8 (que está mais inteligente e mais parecido com o Firefox) fica verde mostrando o progesso do download. Nas imagens abaixo dá para observar o novo conceiro de múltplas janelas agrupadas em um único programa, e o progresso do download mostrado no ícone.

windows7_415

Quem também era sempre esquecido e se deu bem nessa nova versão, foi o antigo programa de “edição de imagens” Microsoft Paint. Ele é o bloco de notas dos editores de imagens. Pouca ou nenhuma utilizade mas prático ao extremo e qualquer um acaba usando de vez em quando.

6

O bom e velho Paint ganhou os mesmos layouts de menu do padrão Office 2007, tornando-o muito mais agradável de usar e muito mais útil do que as versões anteriores, pois há uma quantidade muito maior de pequenas ferramentas de edição de imagens que não existiam nas versões anteriores.

O Wordpad também foi reestilizado e poderá servir como uma alternativa para o Word caso o usuário não tenha uma licença original.

 

O ponto negativo dessa primeira análise vem num “utilitário” chamado “Validate TCP/IP Settings” que a Microsoft inseriu na parte de configuração de rede. Tão chato, porém muito menos necessário do que o UAC, essa função aparece automaticamente quando se mudam as configurações do adaptador de rede.

Ele “sugere” procurar por problemas na configuração e automaticamente corrige os possíveis problemas encontrados nas configurações de rede executadas naquele adaptador.

Logo no primeiro teste ele já mostrou a que veio (ou não). Configurei opções para placa de rede com IP Fixo, e DNS. Após verificar possíveis problemas e executar os devidos reparos(!), o utilitário me informou que o problema detectado é que o DHCP não estava habilitado, e portanto “corrigiu” a minha estupidez em setar um IP Fixo para a máquina voltando a opção para DHCP.

E por acaso só existe DHCP no mundo? Em qualquer lugar que eu vá tenho que utilizar essa opção? Como é uma versão beta, é de se esperar que eles removam essa porcaria na próxima versão. Porém, caso essa inutilidade se mantenha, basta clicar na opção ADVANCED da janela e desmarcar a check box “Apply fixes automatically”.

7

Na imagem ao lado, pode-se observar a função de validação das configurações de TCP/IP e a opção avançada para desligá-la.

Como pudemos observar, há muito mais impressões positivas do que negativas nessas primeiras horas de utilização do Windows 7, o que é bastante animador para uma visão mais aprofundada e para novas versões que vierem posteriormente (sejam beta ou RC).

Em breve, traremos mais impressões a respeito do Windows 7 continuando esse review.

Correções e Patches para o vírus W32.Downadup.B

Segue a lista de sistemas afetados pelo Worm W32.Downadup.B, conforme notícia publicada pelo CAIS na RNP com seus respectivos patches e correções de segurança.

Sistemas Afetados

  • Microsoft Windows 2000 Service Pack 4
  • Windows XP Service Pack 2
  • Windows XP Service Pack 3
  • Windows XP Professional x64 Edition
  • Windows XP Professional x64 Edition Service Pack 2
  • Windows Server 2003 Service Pack 1
  • Windows Server 2003 Service Pack 2
  • Windows Server 2003 x64 Edition
  • Windows Server 2003 x64 Edition Service Pack 2
  • Windows Server 2003 com SP1 para Sistemas baseados em Itanium
  • Windows Server 2003 com SP2 para Sistemas baseados em Itanium
  • Windows Vista
  • Windows Vista Service Pack 1
  • Windows Vista x64 Edition
  • Windows Vista x64 Edition Service Pack 1
  • Windows Server 2008 para Sistemas 32 bits
  • Windows Server 2008 para Sistemas baseados em x64
  • Windows Server 2008 para Sistemas baseados em Itanium

Correções Disponíveis

Recomenda-se atualizar os sistemas para as versões disponíveis em:

   Mais Informações

Topo