BYTE-BOLA: Honesto é mais gostoso!

O amigo leitor não leu errado e nem eu fiquei louco. O título do post de hoje contraria àquela máxima do futebol que garante que um gol ou uma vitória desonesta é ainda mais prazerosa! Afinal, o futebol também pode (e deveria) ser um instrumento de cidadania,  ética e comportamento honesto.

Claro que as partidas costumam ser exatamente o oposto disso: jogadores que simulam faltas recebidas, que agridem quando o juiz está distraído e isso sem falar nos casos de doping e manipulação de resultados. Felizmente, de vez em quando, alguns jogadores devolvem a nossa fé na humanidade.

Semana passada o polonês/alemão Miroslav Klose, num gesto quase instintivo, fez um gol de mão em uma partida de seu atual time, a Lazio, contra o Napoli. O árbitro validou o tento, mas a confusão começou entre os jogadores. Klose então se dirige ao árbitro e confessa que o gol foi irregular. Ganhou aplausos e elogios dos adversários. O jogo terminaria 3×0 para o Napoli, mas naquele momento ainda estava 0x0.

http://www.youtube.com/watch?v=6bkNQpeR5Ew&feature=player_embedded

Klose marca de mão e confessa o erro

Muita gente correu para dizer que o atacante só confessou o erro por medo das punições que viriam posteriormente, mas estamos falando de um jogador que é reincidente em honestidade. Em 2005, jogando pelo Werder Bremen contra o Armenia Bielefeld, Klose caiu dentro da área e quando o juiz marcou o pênalti, correu para avisar que não havia sido falta. Naquele ano foi premiado com VDS Fair Play Award.

O futebol tem um poder tão redentor que até o polêmico Paolo Di Canio, atacante famoso por sua declarada simpatia por movimentos fascistas, foi capaz de um gesto de honestidade e respeito. Mesmo em um esporte repleto de gols espetaculares e  dribles desconcertantes, a cena é uma das mais bonitas que já vi.

http://www.youtube.com/watch?v=VgBi3qZHF4k

Veja também

Byte-Bola!

Bem-vindos, amigos da Rede Glo… Digo, Olá, amigos do BQEG! […]

<>

Comentários

Topo