Aquilo que poucos sabem sobre a marolinha

Nota do Editor: post escrito pelo follower @ricardo_mb e reproduzindo na íntegra, da forma como chegou via e-mail. O objetivo é mostrar o outro lado, a opinião de alguém que gostou da ferramenta.

Ou aquilo que os que já assistiram os vídeos já sabem, mas como ninguém tem saco paciência pra isso…

wave

A maioria das pessoas já ouviram falar do novo hype produto do Google: o Google Wave. Muitas das avaliações que eu ví por aí foram contra o bichinho. Mas eu tenho uma idéia diferente. Não, não me considero ao menos um fanboy do Google, apesar de ter perfil em orkut e usar Gmail. trabalho com desenvolvimento de sites/sistemas, então já ví muitas coisas legais e outras sem sentido. Mas de tanto ver pessoas criticando a marolinha, resolvi abrir o bico.

Antes de mais nada, queria falar um pouco do que vi alguns reclamando: Ei, se é uma ferramenta de colaboração, porque não consigo adicionar quem eu quiser (só quem tem convite) para colaborar? Aí, a pessoa usa a ferramenta sozinha, se frusta, e acha que é uma porcaria. Bom, não tenho como não concordar nesse ponto. Eles poderiam ter feito para pelo menos algumas pessoas (ok, quando você acessa o Wave pela primeira vez vocẽ tem convites para enviar, mas são só oito, e pelos testes que fiz, demoraram dois dias para chegar). #fail nesse ponto google, fail. Mas, depois de parar para pensar um pouco, percebi: google não é nada mais nada menos que uma empresa Capitalista. E agora, só pra constar de novo, não sou um socialista radical ou algum líder sindical. Mas eles precisam de $$ pra manter todos aqueles servidores espalhados pelo mundo. Então, como toda empresa de capital aberto, eles tem papéis na bolsa, que sobem ou descem, fazendo eles ganharem ou perderem dinheiro. E como todo esse hype, tenho quase certeza que as ações do buscador subiram nem que seja um pouco, mas contando tantos investidores e tantos papéis, eles devem ter faturado um bocado – fizeram isso principalmente nesse momento em que a famigerada crise está indo embora, e os investidores estão perdendo o medo de colocar dinheiro no mercado (ou onde quiserem).

Gostei de alguns aspectos do Wave, de outros não. Em alguns testes, interagindo com outras pessoas em tempo real, achei que virou um e-mail/chat. Verdade. Nada mais que um chat que pode se escrever / editar / apagar o que o outro/os outros escreveram. E detalhe: cada um pode modificar o que o outros escreveram, o que pode virar uma bagunça bem fácil. Mesmo com a possibilidade de se apertar Enter para iniciar uma nova mensagem, e Shift+Enter para finalizar a edição de uma parte da mensagem (ok, para entender o que estou falando: cada “e-mail” no Wave é chamado de Wave, e cada interação/bloquinho de edição é chamado blip pelo “Doutor Wave” – um doido que aparece em um dos vídeos que acho que ninguém vê do wave).

Desta maneira, é um e-mail chat. Ponto. Nada mais do que isso. Acho que foi nisso que a maioria parou e falou: não é nada de mais, vou voltar para meu &$(!&#@ <= seu cliente de e-mail aqui. Mas, eu quis acreditar no Google. Fui atrás dos vídeos, e achei duas coisas que acho que devem ser de conhecimento do público:

Primeiro: tradutor em tempo real, para pessoas em idiomas diferentes. O conceito é assim: dentro de uma mesma Wave/e-mail, você adiciona um contato que na verdade é um robô, que faz a tradução em tempo real. Mas, se vocês já tentaram traduzir um texto inteiro no Google vocês sabem que não sai lá essas coisas. Então, acho que se o robô de tradução usa a API do Google para tradução em tempo real, tem muito, mas MUITO que melhorar ainda. Gostei do conceito, se funciona 100%, aí já é outra história.

Segundo: Já usando o mesmo tema de robô, tem outro que serve para publicar direto no seu blog preferido. Esse eu também não consegui testar, mas se conseguirem, avisem, quero saber do resultado. O conceito é simples: você cria uma wave, adiciona o tal robô, e ele coloca o conteúdo no seu blog. Claro que tem que configurar o blog, tem que ser provavelmente blog no google, e afins, mas a idéia é interessante. E o melhor: dá para ver os comentários que são feitos no blog direto na wave, assim centralizando o trabalho em um lugar só. Fica fácil saber quantos comentários tem em cada post, e ver/responder a cada um deles sem ter muito trabalho.

Ok, como eu posso falar tudo isso sem ter testado nada? Eu tirei essas coisinhas dos vídeos que tem no Wave. O principal deles é esse daqui, se quiserem ver ainda (se eu já expliquei e voce leu até aqui, tem pouca coisa ainda pra ver).

http://www.youtube.com/watch?v=p6pgxLaDdQw&feature=player_embedded

wave2

Teve duas coisas que eu não gostei mesmo no Wave: quando você exclui uma wave, ela vai para a lixeira. Ok, tem como não gostar disso? Tem, quando não tem nenhum jeito simples de se excluir para sempre. Fica lá, e não sai nem por decreto presidencial (como se isso valesse muita coisa). Outra coisa que eu não gostei foi da navegação. A maioria das pessoas com quem conversei achou bem interessante, mas para mim, que uso linux, ficou uma porcaria. #prontofalei. Tentando usar a rolagem do mouse, não rola, literalmente. Fica uma rolagem muito lenta, tem que rolar a maldita porcaria no mouse umas dúzias de vezes para se ir para o final de um texto.

A idéia de fazer uma rolagem diferente até que é legal, desde que funcione né google ? PARA TODOS né Google ?

Mas o legal é que se você coloca um link do youtube, por exemplo, ele te coloca uma lâmpada do lado, que te dá as opções de incluir o vídeo direto na wave, substituindo o link.

wave3

Só mais um detalhe: o post não foi postado direto do Wave, mas foi escrito usando as funcionalidades dele.

Veja também

<>

Comentários

Topo