Adeus disco fragmentado

Mesmo em sistemas operacionais mais estáveis, como algumas distribuição de Linux e a partir do Windows XP da Microsoft, com o passar dos meses, a máquina vai ficando mais e mais lenta. De todas as memórias disponíveis nas máquinas (cache, ram, disco rígido) o HD é a mais lenta de todas.

Por mais que a tecnologia melhore (hoje os HD´s são SATAII), o acesso a disco ainda é o maior gargalo na utilização de um computador. Já temos processadores ultra rápidos e com 4 núcleos, micros com 4Gb de RAM, mas os discos não acompanham a evolução com a mesma rapidez.

Sendo assim, o que ocorre é que depois de muitos meses, os arquivos que são constantemente gravados e apagados do seu disco rígido vão ficando mais e mais fragmentados, fazendo com que principalmente nos HD´s gigantescos que temos hoje em dia (500gb e até 1Tb) a busca para abrir esses arquivos seja cada vez maior com o tempo, pois ele não é gravado no disco de forma linear, e sim dividido em diversos fragmentos que ficam espalhados pelo HD tendo que ser “remontados” como um quebra-cabeças quando você deseja acessá-lo. Portanto, quanto maior a fragmentação mais demorado para remontar o arquivo.

Os programas desfragmentadores servem para realizar a atividade de deixar os arquivos gravados em seu disco com o mínimo de fragmentação possível, proporcionando um acréscimo de velocidade tendo em vista que o tempo levado para acessá-lo vai ser menor. São ferramentas muito úteis para melhorar um pouco o desempenho do seu sistema.

O Windows já vem com o seu próprio desfragmentador de disco, que localiza-se em Programas / Acessórios /Ferramentas de Sistema / Desfragmentador de disco.

Porém, não é muito eficiente. De qualquer forma, caso você deseje utilizar é recomendável que pare de usar a máquina e executar qualquer tarefa, pois qualquer alteração que você faça fará com que o Defrag tenha que varrer novamente todo o disco para verificar a fragmentação dos arquivos. Se iniciar o processo, deixe a máquina ociosa até que o mesmo termine.

Um software que faz muito bem esse papel e possui uma versão portable é o Defraggler.

df1

Conforme pode ser observado na imagem acima, a versão portable roda direto no pendrive, sem requerer instalação. Basta descompactar o conteúdo do arquivo .ZIP dentro de uma pasta no pendrive e executá-lo diretamente, sem necessidade de instalação na máquina. A versão “standard” precisa de instalação como todo programa Windows.

O uso do defraggler é extremamente simples, basta abrir o programa, selecionar o disco que você quer desfragmentar e clicar em “Analyze”. Ao final da análise o defraggler mostra a quatidade de arquivos fragmentados, o espaço fragmentado e a quantidade total dos fragmentos.

df2

Conforme ilustrado acima, temos 1.384 arquivos fragmentados, um total de 459,4MB de espaço fragmentado e 8.179 fragmentos. Basta clicar em defrag e o defraggler vai organizar todos os arquivos no disco para que a quantidade de arquivos fragmentados diminua.

df3

Caso você queira desfragmentar apenas um arquivo, basta clicar em “File List”, escolher o(s) arquivo(s) a ser(em) desfragmentado(s) e clicar em “Defrag Checked” e apenas os arquivos checados serão desfragmentados. Esta opção é mais rápida mas não desfragmenta todos os arquivos do disco.

Este programa mostra-se extremamente útil para desfragmentar pen drives, o cartão de memória de seu celular / câmera digital ou qualquer outro dispositivo removível de forma fácil e rápida.

O Defraggler é grátis e roda em Windows 2000/XP/2003/Vista (também suportado nos sistemas de 64 bits).

Veja também

<>

Comentários

Topo