A melhor defesa é o ataque. Será?

Conforme já citamos aqui anteriormente, o ThePirateBay está sendo processado por pirataria, o que causou a revolta de milhares de usuários do site que o utilizam como fonte de downloads para filmes, jogos, séries, etc.

Como represália, alguns hackers invadiram o site da IFPI Sueca (A International Federation of the Phonographic Industry (IFPI) é a associação que deu origem a uma ação penal contra os quatro fundadores do site de torrent, Peter Sunde, Carl Lundström, Frederik Neij e Gottfrid Svartholm. Se condenado, o quarteto pode receber uma multa milionária e ficar até dois anos preso. Fonte: Info) mostrando todo o seu descontentamento com a atitude da organização.

Sunde, o principal mentor da criação do site, pediu aos fãs que parassem com os ataques em seu blog, pois segundo ele essas ações são muito mais prejudiciais a eles em si, do que a IFPI.

Eu vejo dois problemas entre tantos nessa situação. Um é que 99% dos usuários de sites como esse não passam exatamente disso: usuários. Os falsos idealistas que aproveitam-se de conhecimento elevado para tomar atitudes depredatórias são marginais e devem ser vistos como tal.

Muitos irão dizer que é uma forma de expressão, de protestar, de mostrar descontentamento. Eu discordo plenamente. Isso é o mesmo que estudantes insatisfeitos com o ensino invadirem a universidade e derrubarem portas, quebrarem vidros e janelas, jogarem computadores no chão. Ou mesmo presos protestarem contra condições desumanas em cadeias queimando os colchões onde eles mesmos dormem. Isso pra mim é burrice, com B maiúsculo.

Tudo o que os juizes, que não sabem como proceder diante desse tipo de acusação, onde não existem leis específicas querem é um pouco de munição para justificar esse ou aquele veredito. Isso sem falar no termo utilizado para divulgar a notícia, chamando os arruaceiros digitais de “hackers”, sem ao menos levar em consideração que há centenas de idiotas usando receitas de bolo para causar prejuízos aproveitando-se da incompetência dos departamentos de TI mundo afora.

As empresas detentoras de direitos autorais, consumidores e legisladores ainda tem um longo caminho a percorrer até se chegar a um acordo ou uma fórmula para controlar essa distribuição de conteúdo. Porém, o que a gente sabe é que se tem uma coisa impossível de controlar é a Internet. Nem em regimes totalitários como o da China o controle total da Web mostrou-se possível. Ou as empresas inventam novas formas de ganhar dinheiro (que já ganham muito) ou digam adeus ao modelo atual de negócios no que diz respeito a entretenimento.

Veja também

<>

Comentários

Topo