7 lições aprendidas com as manifestações de 15 de Março

Ontem foi um dia histórico para o Brasil. Centenas de milhares de pessoas (estima-se 2 milhões e quatrocentas mil) foram às ruas mostrar o descontentamento com o atual governo. As ruas das principais capitais brasileiras foram tomadas por gente vestida de verde e amarelo com cartazes de todos os tipos.

Captura de Tela 2015-03-16 às 14.31.36

À noite, com o pronunciamento oficial do Governo, mais um panelaço se deu em meio ao aparente descaso com o que aconteceu ontem. Quais lições podemos tirar de tudo isso? Separei 7, que acredito serem importantes.

1) Sempre haverá idiotas em qualquer manifestação. Como por exemplo as pessoas que pedem a volta do regime militar, considerando que elas só são livres para pedir isso justamente porque vivemos em uma democracia.

2) Muita gente vai só pela folia. E isso não é problema. A beleza da democracia é essa, você pode se juntar a um movimento ou manifestação nem que seja para fazer número, mesmo sem saber o que está acontecendo. A vida é sua, é o seu tempo, você faz com isso o que quiser.

3) A grande maioria das pessoas não sabe muito bem o que está pedindo. A grande maioria pedia o Impeachment da Presidente Dilma, sem saber como isso acontece ou se é possível. Outros pediam o fim do PT e falavam da prisão dos corruptos. É normal que as pessoas não saibam muito bem do que estão reclamando, mas isso não invalida sua insatisfação ou revolta. O Brasil atravessa sérios problemas, principalmente de ordem econômica e indícios de corrupção sem precedentes. Ignorar isso é ser muito inocente ou desonesto.

4) Alguns vão só pra tumultuar. Há pessoas que participam dos protestos apenas para causar confusão e invalidar a coisa de alguma forma. Mas apesar disso, ontem foram mínimas as ocorrências. É importante saber enxergar o todo, não apenas alguns poucos.

5) Havia cartazes sem noção, mas eram minoria. Cartazes ofendendo a Presidente por ser mulher, com palavrões, pedindo volta do Regime Militar, havia tudo isso ontem. Mas eram uma minoria diante da presença maciça de cartazes criticando o governo de forma educada.

6) O povo está, sim, insatisfeito. Não adianta usar as falácias de que havia menos gente do que foi previsto ou do que foi estimado. Era, sim, muita gente na rua. E de todas as classes e cores. Fiscais de melanina ou pessoas que conseguem saber o seu saldo bancário olhando só pra sua foto irão desmerecer a manifestação, mas não adianta. Tudo foi registrado, a popularidade do governo cai a números ruins como jamais visto. A população brasileira parece que vai acordando aos poucos para os problemas do país e começa a exigir soluções, mesmo que de forma ainda tímida.

7) A manifestação é um direito de todos, sem distinção. Os que são pró governo sempre tentam desvalorizar ou desmerecer os manifestos alegando que apenas uma “elite branca” reclama. Além disso não ser verdade, mesmo que fosse é um argumento falacioso. Todos tem os mesmos direitos de reclamar, se manifestar e protestar livremente. Invalidar um protesto de alguém pela sua cor chega a ser racismo e é extremamente desonesto olhar pra uma foto e dizer que só tem ricos ali. Se isso fosse verdade, ninguém reclamaria do Governo, afinal seriam milhões de ricos no Brasil.

A democracia no Brasil tem apenas 30 anos. Somos um país jovem quando se trata de liberdade. O que não podemos aceitar é ter essa liberdade cerceada por ninguém. As pessoas são livres, inclusive para serem idiotas.

Se você tenta desmerecer essa liberdade, flerta perigosamente com regimes autoritários onde só a palavra igual a sua é a que vale. Aprenda a conviver com as diferenças de pensamento, por mais esdrúxulos que eles possam ser.

No final das contas, estamos todos no mesmo barco. Ele só não afunda se todos se unirem para isso.

Veja também

<>

Comentários

Topo