7 continuações do Cinema que arruinaram suas franquias

Normalmente o cinema nos brinda com um padrão bem claro: um filme, com uma história e personagens centrais, que durante 1h e 30 ou 2h nos entretém com um começo morno, o encaixe da trama, seu auge e o final para alívio ou desespero de quem assiste. Porém, certos filmes pedem um pouco mais e exigem que a história seja dividida em algumas partes, dando espaço para as continuações. Em alguns casos, o resultado fica muito aquém do esperado e as continuações acabam estragando uma história inicial que parecia perfeita. Saber a hora de parar é importante, mas essas sequências falharam miseravelmente nessa tarefa:

1) De volta para o futuro 3: os dois primeiros filmes da série se complementaram de forma excelente. Mas como o objetivo em Hollywood é sempre extrair o máximo possível de dinheiro de um produto, mesmo que isso o arruíne para sempre, veio aquele terceiro filme no velho oeste, sem pé nem cabeça, com o seu ápice onde Doc Brown transforma uma locomotiva numa máquina do tempo. Se eu pudesse definir essa canalhice em um comentário, seria: véi, na boa…

2) Matrix Reloaded/Revolutions: os irmãos Wachowski revolucionaram o cinema. Com Matrix, fizeram as pessoas saírem das salas com a cabeça explodindo e o cérebro em combustão. Criou-se toda uma cultura em torno de Matrix, seus mitos, easter eggs e passamos a nos perguntar se vivemos mesmo numa simulação. Aí eles vieram e lançaram Matrix Reloaded e Revolutions, que na melhor das hipóteses podem ser elogiados como um grande bolo de merda fumegante. Uma historinha de amor mequetrefe com um final digno de novela das 8. Caros irmãos Wachowski: vocês arruinaram o melhor filme de todos os tempos, seus malditos!

3) Alien 4: os dois primeiros filmes da série Alien são espetaculares. Não é pra menos, já que Ridley Scott e James Cameron foram os responsáveis por eles. Aí depois veio David Fincher, responsável (posteriormente) por filmes fodas como Clube da Luta e fez um terceiro filme que já foi meia boca ao extremo, inclusive com Ripley se jogando no fogo no exato momento em que um Alien explode sua barriga e ela o abraça como se estivesse prestes a amamentar um filho. Tão bacana quanto pisar descalço numa peça de Lego. Mas essa não foi a cereja do bolo. O grande responsável pelo assassinato a sangue frio da série Alien foi o quarto filme, onde Ripley reaparece clonada, misturada com DNA dos aliens e parecendo o Hulk jogando na NBA. Nem a linda da Winona Rider salva aquela desgraça.

4) Indiana Jones e O Reino da Caveira de Cristal: custava deixar Indiana Jones em paz? Custava deixar a Trilogia sensacional do arqueólogo aventureiro existir com três filmes sensacionais? Não, óbvio que tinham que estragar tudo com um quarto filme, com um Harrison Ford sexagenário num filme altamente sem graça. Por que esses desgraçados insistem em destruir nossas franquias preferidas? Por que eles destroem nossas infâncias sem piedade alguma? Por que? POR QUE? POR QUEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE?

5) Exterminador do Futuro e 3 Salvation: em Exterminador do Futuro, Schwarzenegger estava no auge da sua forma física. Um filme impressionante, inovador e cataclísmico, onde uma inteligência superior criada pelo próprio homem iria destruir a humanidade (oi, Matrix). Mais um grande sucesso de James Cameron revolucionando o cinema. Aí veio Terminator 2: Judgment Day e meus amigos, ficamos de queixo caído com o T1000 se liquefazendo no chão, com a história sensacional, cenas de ação espetaculares e trilha sonora empolgante. James Cameron conseguiu uma proeza dificílima, que é superar o antecessor. E aí… veio Terminator 3. Não satisfeitos, concluíram a cagada com o Terminator Salvation. Christian Bale só consegue salvar Gotham City. Deixa o papel de salvar o mundo pra outro, tipo o Superman.

6) Jogos Mortais 2, 3, 4, 5, 6 e 7: uma trama de suspense, assustadora e sinistra onde pessoas são colocadas em situações onde devem tomar decisões extremas, que vão desde amputar o próprio pé para poder sobreviver até matar alguém para salvar o próprio rabo. Ideia incrível, filme assustador, sucesso. E aí… fizeram mais SEIS FILMES. Puta merda! Caralho! Porra! Sério, acho que nem Sexta-Feira 13 teve tantas sequências! Tá, exagerei, Sexta-Feira 13 teve umas 200 sequências, mas mesmo assim! Sete filmes, pô! Perdeu a graça, peidaram na farofa.

7) Robocop: o policial do futuro. A solução biônica de todos os problemas de uma cidade dominada pelo crime e pelas drogas. Alex Murphy, brutalmente assassinado (brutalmente MESMO, o cara levou tipo 200 tiros a queima roupa mas só morreu quando levou um na cabeça. Aliás, morreu nada, ainda salvaram o cérebro do sujeito) transformou-se em Robocop, meio homem, meio máquina. Excelente roteiro, drama envolvendo a condição de máquina com os sentimentos humanos… E aí veio o lixo do Robocop 2 e em seguida talvez a maior canalhice cinematográfica da história: Robocop 3, com um policial que voa. Transformaram o cara num Buzz Lightyear fortemente armado! Existem filmes ruins, péssimos, horríveis, pisar em merda de vaca descalço, ter um braço amputado por um triturador de carne e o Robocop 3.

Malditos capitalistas estragando tudo!

Tags: ,

Veja também

<>

Comentários

Topo