11 motivos pra deixar o homem da caverna puto

Uma das coisas que os filmes e seriados sobre o tempo da pedra lascada não fala sobre os homens das cavernas é a respeito do seu humor. Tinha que ser muito ninja pra não viver o dia inteiro de mau-humor naquele período.

Se você pensa que eles puxavam as mulheres pelo cabelo aproveitando-se de seus tacapes, entenda os motivos que os levavam a serem brutamontes desalmados, grossos e ranzinzas:

1) Meleca no nariz: já pensaram a quantidade de meleca que devia juntar naquelas napas? Agora, pior que isso, imagina como era pra tirar? Eles tinham cabelo até na palma da mão. O dedo mal devia entrar no nariz, imagina a belezura que o dedo saia de dentro da ventola? Se brincar eles ainda comiam o sub-produto oriundo do interior nasal.

2) Cocô preso no fiofó: isso devia ser literalmente uma merda. Os caras eram praticamente uns chewbaccas. Não havia chuveirinho. Não havia papel higiênico. E imagina o naipe do barro que esses caras deveriam dar? Só ver pela alimentação. Se tivesse um campeonado mundial de bitbits presos no fiofó, era só colocar um homem das cavernas na parada.

3) Carninha presa no dente: fato, que uma das coisas mais chatas e irritantes são aqueles fiapos de carne que ficam entre os dentes. Ou fibra de manga. Agora imagina o pobre coitado do homem da caverna passando a língua no dente e a maldita carninha ali? É pra ficar muito puto, sem palito e sem fio-dental.

4) Mosquitos: ziiiiiiiiiiim, ziiiiiiiiim… O barulho mais irritante do mundo é o rasante da muriçoca no seu ouvido. Aposto que se prestarmos atenção, podemos ouvir uma minúscula gargalhada dizendo “vê lá a cara do otário!”. Agora imagina numa época em que não havia ventilador, repelente, ar condicionado ou mosquiteiro? Ou mata-mosquitos? E numa época em que as muriçocas eram do tamanho de um pardal? Dá pra sorrir vivendo assim?

5) Barba: barba coça pra cacete. Quando cresce um tico de nada parece uma sarna no rosto. E pra tirar é pior ainda, tem que passar a Gilette umas 10x no mesmo lugar. Sendo praticamente um lobisomem, a coceira devia ser infernal.

6) Calor/Frio: confesso que prefiro calor ao frio. A não ser que eu vivesse numa época em que quando a temperatura subisse, o perfume essência de gambá número 5 deixasse aquele ar pesado e irrespirável. Acho que fedia tanto, que o ar devia ficar visível de tão podre. E o frio? Imagina sair de 40 graus durante o dia e ir pra -20 a noite. É amigos, isso tira o humor de qualquer Neanderthal.

7) Andar descalço: andar descalço e pisar numa pedrinha, daquelas de brita é uma das experiências mais emputecentes e dolorosas que existem. Ou em espinho, ou em pedra quente, ou em bosta de gato. Vamos imaginar juntos como é não ter o que calçar, não ter ruas asfaltadas/com calçamento e pisar em pedregulhos, espinhos enormes e cocô de mamute? O cocô deveria bater acima do joelho.

8) Enfrentar animais maiores: a moral que o homem da cavernas tinha na sua época é a mesma que o Seu Barriga tem pra cobrar o aluguel do Seu Madruga. Ou que o Lula tem pra falar de erros de português. Ou Xuxa pra falar de moral e ética. Homem das cavernas só se dava mal e tinha que se esconder feito uma galinha num buraco escuro. Era mamute, tigre dentes-de-sabre e o que mais viesse. O pobre e irritado homem das cavernas era Doritos pra esses bichos.

9) Mulheres horrendas e cabeludas: procriar devia ser um suplício pro homem das cavernas. Tudo bem que ele tinha a vantagem de não ter DR, já que a mulher dele não falava. Mas imagina acordar com uma coisinha fedida, peluda e horrenda do lado? Pânico. E o maior índice de mortalidade numa comunidade de homens das cavernas era por conta de um pegar a mulher do outro, pois todas eram iguaizinhas. Junto delas a Thuga virava Tina sem precisar de vodka.

10) Comida: até descobrir o fogo, o homem tinha que catar fruta podre do chão, comer carniça, restos e tudo o que sobrasse na sua frente. Se matasse algum bicho ia comer cru e com nervo. E ainda ia ficar com a carninha presa no dente. Sal, coentro, cebola… O tempero era a fome. Devia ter diarréia toda semana.

11) Falta de luz: e por último e não menos importante. Você fica puto quando dá uma canelada no centro, tendo luz em casa e sabendo que o centro está ali? Imagina não ter luz e dar canelada na ROCHA? Puto é pouco.

Veja também

Procrastine agora…

Motivação? Animação? Nem… aproveitando o clima do jogo que terminou […]

<>

Comentários

Topo