10 programas que usei pra compartilhar arquivos

Compartilhar arquivos é uma das principais vantagens da Internet, logo depois de pornografia e conhecimento. Ter tudo à disposição com 1 ou 2 cliques de distância realmente é um troço mágico. Lá se vão quase 15 anos de andanças minhas pela internet e resolvi refrescar a memória e recordar 10 softwares que usei para ‘compartilhar’ e baixar arquivos na rede:

1) mIRC: provavelmente o primeiro de qualquer veterano da internet. Álbuns em MP3 nos servidores da undernet chegavam rapidamente aos usuários. Quer dizer, rapidamente é maneira de falar, pois na época que eu catava MP3 por lá eu usava um US Robotics de 56K. Fotos, músicas, tudo era compartilhado a passo de tartaruga até o próximo netsplit, onde tinha que começar tudo de novo. A vida era dura;

2) Audiogalaxy: talvez o programinha que mais gente sinta falta no universo. Todo tipo de música se encontrava por lá, inclusive versões raras de bootlegs. Praticamente qualquer artista internacional podia ser encontrado através do audiogalaxy. Quando ele morreu, muita gente ficou órfã;

3) Kazaa: no começo tudo eram flores e o Kazaa rapidamente se espalhou, virando programa preferido de 11 entre 10 pessoas que catavam coisas pela Internet. Foi o começo da era P2P de fato. Porém, como tudo o que é bom na Internet, rapidamente corrompeu-se e tinha gente que usava cheat pra receber o ‘god mode’, ou algo parecido, um status que dava prioridade sobre os outros na hora do download. Depois de pouco tempo virou antro de tudo que é tipo de coisa que não presta, inclusive vírus;

4) iMesh: parecido com o Kazaa, porém um pouco mais obscuro. Não conheço muita gente que o tenha usado. Também possuía bastante coisa e acho que usei por mais de 1 ano. Depois parou de funcionar, creio que foi fechado por conta de processos ou algo que o valha;

5) Napster: impossível não lembrar dele, afinal todo mundo baixou música pelo napster. Tinha de tudo, até que algumas bandas revoltaram-se e pouco depois o cara que criou a bagaça vendeu por uma fortuna. Mas também se encontrava muita coisa por lá;

6) Emule: inaugurando a era dos edonkeys, encontrar servidor decente era coisa pra ninja. Mas podia se encontrar absolutamente de TUDO no emule, na verdade ainda dá pra achar alguma coisa, mas a rede virou um antro de vírus e trojans sem fim. Seu legado, porém, é muito grande no que diz respeito a compartilhamento de arquivos;

7) DC++: esse eu confesso que usei uma ou duas vezes, mas muita gente usou. Uma espécie de upgrade da forma como o iRC fazia o compartilhamento de arquivos. Normalmente quem usava o DC++ era gente com bibliotecas inteiras de música, filmes, séries, etc;

8) Limewire: usei pouquíssimo, já de cara não gostei do programa que era muito pesado e feioso, além de ter muito lixo e arquivos fake. Já vinha infestado de spyware e adwares, a experiência era ruim e a quantidade de arquivos disponíveis era fraca;

9) Bitcomet: meu primeiro client de torrents. Nesse caso o cliente não tem muito mérito na questão dos downloads, pois depende dos arquivos disponibilizados de forma assíncrona em sites como filelist, demonoid e isohunter. Mas dava para o gasto para gerenciar os torrents, que assim como os edonkeys, tem a vantagem de poder continuar o download em caso e parada;

10) µtorrent: muita gente chama de u-torrent (tipo U2), mas o correto é microtorrent. Tem esse nome porque o client é realmente minúsculo, coisa de 200kb, porém completo, fácil de instalar e de configurar. É hoje o único programa que uso para baixar arquivos na rede;

E você, quais desses usou? Ficou faltando algum na lista?

Veja também

<>

Comentários

Topo