• Frozen encontra Breaking Bad: do you wanna build a meth lab?
  • Simpsons faz abertura natalina misturada com Frozen
  • Ralph Baer, pai dos videogames, morreu aos 92 anos
  • 10 vídeos que você deveria ter visto esse ano no Youtube
< >

Uma breve análise sobre a Trilogia O Hobbit (não contém spoilers)

Essa semana pude assistir o último dos três filmes da saga de O Hobbit, dirigida novamente por Peter Jackson, o mesmo de Senhor dos Anéis. Esse texto não visa analisar o filme em si, tampouco servir como crítica (não sou especialista em cinema). É apenas o ponto de vista de quem gosta de cinema, sem detalhes técnicos demais ou coisa do tipo. Com o encerramento da trilogia com o último filme, chamado de A Batalha dos Cinco Exércitos, fica mais fácil tecer comentários sobre o todo, já que os filmes são lineares e dependem uns dos outros para funcionar. E, ao meu ver, foi aí onde houve a falha: estender por 10 longas horas um livro que você lê em uma tarde.

THE HOBBIT: THE BATTLE OF THE FIVE ARMIES

É certo que a história d’O Hobbit é maravilhosa e complementar a Senhor dos Anéis. O universo criado por Tolkien é praticamente infinito, poderiam ser criadas zilhões de histórias paralelas. Mas quando se trata de adaptação ao cinema, deveria haver certos limites pra expandir esse universo. Certamente Peter Jackson contou com o fanatismo do público para garantir o sucesso de três filmes. Mas nem por isso escapou das críticas, sendo chamado de mercenário ou dizendo que os filmes são caça-níquel. Não creio que eu faria diferente se estivesse no lugar dele, mas não estou.

A Batalha dos Cinco Exércitos dá um final digno para a saga. Confesso que superou minhas expectativas, já que me decepcionei bem com os dois primeiros. Talvez o próprio diretor tenha criado uma expectativa exagerada pelo excelente trabalho realizado em Senhor dos Anéis, aí a culpa é nossa de esperar que aquela obra de arte seja repetida. Mas ele não pode ser isentado da culpa de estripar em três filmes um livro de 200 e poucas páginas. É compreensível que em LOTR isso tenha sido feito, porque afinal são três livros enormes onde doze horas não são quase nada. Eu imagino como seria Peter Jackson fazendo uma adaptação de Doutor Jivago.

THE HOBBIT: THE BATTLE OF THE FIVE ARMIES

Ainda assim, os três filmes são um ótimo entretenimento considerando o que temos visto no cinema ultimamente. Não são filmes ruins, longe disso. A produção é ótima, as imagens maravilhosas, os efeitos, as cenas com Smaug são um espetáculo… Mas, sempre tem um mas. Um filme de 3h contaria muito bem a história. Até dois filmes seriam aceitáveis. Mas três é demais, como diz o ditado.

Ah, se tiver oportunidade, veja em iMax 3D. Vale cada centavo/segundo.

Confira o trailer de Inside Out, a nova animação da Pixar!

Desde 2012, quando lançou Valente, a Pixar não produzia uma animação que não fosse uma sequência. Inside Out vem pra quebrar esse hiato. O filme promete ser um pouco mais “cabeça”.

Trata-se como funciona o cérebro de cada membro de uma família, mas com a história contada do ponto de vista de uma garotinha e suas emoções. Parece complicado de entender? Não tanto. Veja o trailer:

Confira o mesmerizante trailer de O Pequeno Príncipe

A mais famosa obra de Antoine de Saint-Exupéry fez e ainda faz parte da vida de milhões de pessoas mundo afora. É a história do Pequeno Príncipe. E também é dele uma das mais belas e icônicas frases já escritas pelo homem: tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Essa maravilhosa história vai virar uma animação que chega aos cinemas ano que vem. E o trailer é simplesmente mesmerizante. Na versão em inglês (o trailer está em francês), atores como James Franco, Jeff Bridges, Marion Cotillard, Benicio Del Toro e Paul Giamatti estão entre as vozes presentes na animação.

O melhor de tudo: quando o filme sair, João já terá idade pra ir ao cinema ver <3

O filme tem estreia prevista pra 7 de Outubro de 2015. Can’t wait!

UmXis1

< >
Topo